MENU

Mackenzie atrasa início e ainda assim candidatos perdem prova

Mackenzie atrasa início e ainda assim candidatos perdem prova

Atualizado: Quarta-feira, 14 Dezembro de 2011 as 3:39

Candidata corre para entrar antes do fechamento dos portões do Mackenzie (Foto: Ana Carolina Moreno/G1) Nem mesmo os 20 minutos de “canja” dados pelos organizadores do vestibular da Universidade Presibiteriana Mackenzie impediram que candidatos chegassem atrasados para a prova nesta quarta-feira (14). O portão principal do Mackenzie, uma das cinco portas de entrada ao campus, fechou às 14h20 para permitir a entrada de dezenas de estudantes atrasados (o calendário no site oficial do Mackenzie diz que a prova começaria às 14h).

Muitos candidatos entraram neste intervalo entre 14h e 14h20. Um candidato de 17 anos, porém, chegou segundos após o fechamento dos portões. Ele culpou o trânsito pelo atraso. O rapaz contou que não obteve pontos para passar na primeira fase da Fuvest e o Mackenzie seria o único vestibular que lhe restava este ano. Outra jovem apareceu na frente da universidade às 14h30, e foi embora sem dar entrevistas.

Entrada de vestibulandos para a prova do Mackenzie, em São Paulo (Foto: Ana Carolina Moreno/G1) Preocupação com exatas

Os candidatos de arquitetura Liliane Midori Hayashi, de 19 anos, e Guilherme Miguel, de 18, afirmam que estão mais preocupados com as questões de matemática. "É mais difícil que a Fuvest", disse Liliane, que acredita ter feito 66 pontos na primeira da fase do vestibular da Universidade de São Paulo (USP).

Liliane Hayashi e Guilherme Miguel tentam vaga em

arquitetura (Foto: Ana Carolina Moreno/G1) Ambos têm a USP como primeira opção, mas prestaram também para a Universidade Estadual Paulista (Unesp), a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Guilherme, porém, também cogita sair da capital para cursar o ensino superior. No ano passado, tentou o vestibular para medicina, mas decidiu trocar de carreira. "Me encontrei em arquitetura."

Giulia Gonzales, de 18 anos, quer uma vaga em publicidade e propaganda e disse esperar que a prova desta quarta-feira, destinada a candidatos de 15 carreiras, principalmente da área de humanas, seja mais tranquila que a de outros processos seletivos.

Giulia Gonzales, de 18 anos, quer uma vaga em

publicidade e propaganda (Foto: Ana Carolina

Moreno/G1) "Eu estava muito nervosa com a Fuvest", disse a estudante, que ficou quatro pontos abaixo da nota de corte. "Era muita pressão, tinha a escola também. Agora estou mais tranquila." Após a Fuvest, a estudante afirmou que diminuiu as horas de estudo e admitiu que chegou ao vestibular do Mackenzie "quase em ritmo de férias". Mas, nesta semana, Giulia contou que imprimiu a versão anterior da prova e fez algumas questões.

Escondido da mãe

Para evitar a pressão da mãe, o estudante M. S. F., de 20 anos, se inscreveu no vestibular do Mackenzie sem avisar à família. "Não quis contar para não dar muita pilha", afirmou o jovem, que estuda filosofia em uma universidade pública, mas quer conquistar os dois diplomas.

Segundo ele, o Mackenzie é sua terceira opção. "Tentei USP e PUC, mas estudei em escola pública."

Ele afirmou que o Mackenzie é "um vestibular tradicional, em exatas pega pesado, é puxado, mas em humanas é mais sossegado".

Turmas separadas

Os candidatos do Mackenzie foram separados em turmas de acordo com a carreira escolhida. Os candidatos farão toda a prova em um único dia, de acordo com o curso escolhido. Nesta quarta-feira fazem a prova os inscritos para direito, filosofia, jornalismo, letras, pedagogia, publicidade e propaganda, teologia, ciências biológicas, educação física, farmácia, fisioterapia, nutrição, psicologia, design e arquitetura e urbanismo.

Na quinta-feira (15) haverá prova para quem se inscreveu para ciência da computação, engenharia (todas), física, matemática, química, sistemas de informação, administração, administração com linha de formação em comércio internacional, ciências contábeis e ciências econômicas.

As provas começam às 14h e têm até quatro horas de duração. Os candidatos vão fazer uma redação e responder a 11 perguntas de língua portuguesa e literatura; e mais sete perguntas de cada uma das seguintes disciplinas: inglês ou espanhol, física, química, matemática, biologia, geografia e história.

A primeira lista de convocados será anunciada no dia 5 de janeiro de 2012.        

veja também