MENU

MEC tem oportunidade de intercâmbio para professores

MEC tem oportunidade de intercâmbio para professores

Atualizado: Terça-feira, 5 Agosto de 2008 as 12

Professores de Instituições Federais de Ensino Superior podem participar do intercâmbio de duas semanas em instituições públicas de alguns países do Mercosul (Mercado Comum do Sul) - Argentina, Chile, Uruguai, Paraguai e Venezuela. O MEC (Ministério da Educação) tem inscrições abertas para o programa de Mobilidade Docente de Curta Duração. Com ele, o governo custeará as passagens e a permanência de 27 professores brasileiros no segundo semestre de 2008. As instituições que desejam se inscrever devem solicitar o formulário pelo e-mail [email protected] . O prazo para enviar a ficha preenchida pelos Correios ou por fax é até às 18h de 8 de agosto.

O programa tem como objetivo fortalecer a capacidade docente, o intercâmbio cultural e o estímulo para implementar ações conjuntas de cooperação interinstitucional. As universidades participantes deverão receber obrigatoriamente docentes de outros países. A medida visa maior facilidade de conhecimento mútuo entre instituições.

Docentes que queiram participar do programa devem, portanto, solicitar em primeiro lugar que suas instituições peçam o formulário para o MEC. Em seguida, os professores interessados devem enviar, junto com a ficha de inscrição preenchida, um formulário de proposta, com a assinatura do diretor acadêmico de sua área e do assessor internacional da instituição e seu currículo no formato Lattes. A sugestão de atividades será analisada pela comissão da SESu (Secretaria de Educação Superior do MEC), de acordo com os possíveis programas a serem desenvolvidos no país.

As propostas são divididas em natureza institucional, acadêmica e outras. Os professores podem desenvolver as seguintes atividades institucionais: visita ao Reitor - para isso é preciso informar o objetivo da mobilidade no marco das políticas do Setor Educacional do Mercosul -, visita à coordenação da área em que atua, visitas às instalações do curso e reunião com professores e alunos do curso.

Dentre os objetivos acadêmicos, podem ser propostos: áreas de estudo e pesquisas existentes, campos de possível cooperação interinstitucional e troca de experiências; exposição à universidade de estudos e pesquisas existentes na IES (Instituição de Ensino Superior) de origem; aula, palestra ou apresentação à comunidade acadêmica sobre o processo de formação ou sobre o tema em sua universidade. É aconselhável que os docentes optem pela participação num curso, seminário ou conferência. Os professores também poderão realizar ações de extensão, de cooperação interinstitucional e atividades culturais, como visitas a museus, a regiões históricas ou a teatros.

Para avaliar as propostas enviadas pela IES, a comissão do SESu julgará se o conteúdo do projeto do docente é coerente, se representa uma boa oportunidade de planos posteriores, além de analisar o currículo do profissional e as últimas avaliações realizadas pelo SINAES (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior) na instituição e área do professor. Serão checados também os conceitos obtidos pela avaliação do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) da instituição e do curso. No caso de não haver avaliação recente num curso, este critério não contará ponto.

Os países de destino serão definidos de acordo com a área do conhecimento. A medida é resultado de negociação dos campos de estudos prioritários de cada país. O Brasil enviará nove docentes para a Argentina (para as áreas de Engenharia Civil, Engenharia Mecânica/Robótica, Engenharia Metalúrgica/Minas, Engenharia Mecânica, Ciência Política, Engenharia Ambiental, Formação Docente, Direito e Agronomia) e três para o Chile (nas áreas de Engenharia Civil, Engenharia de Minas e Formação Docente). Paraguai (Arquitetura, Pedagogia, Serviço Social, Ciências da Comunicação e Engenharia Mecânica), Uruguai (Engenharia Química, Atenção Primária de Saúde, Engenharia Informática, Sociologia e Arquitetura) e Venezuela (Formação Docente, Pedagogia, Enfermagem, Agronomia e Engenharia) receberão cinco professores cada um.

O edital do programa, com todas as informações, pode ser acessado no portal do MEC.

veja também