MENU

Mercado de trabalho precisa de empreendedorismo objetivo

Mercado de trabalho precisa de empreendedorismo objetivo

Atualizado: Quarta-feira, 2 Abril de 2008 as 12

As tradicionais demandas dos empregadores por profissionais inovadores, ousados, que quebram barreiras, saem do tradicionalismo e das regras estão mudando a cara do ambiente corporativo. De tanto martelar esses requisitos como características fundamentais na escolha dos seus quadros, as empresas acabaram por estimular comportamentos novos nos profissionais. Um deles, que já foi identificado e nomeado, é o chamado intraempreendedorismo.

O intraempreendedorismo é uma característica de competência organizacional que significa desenvolver idéias, projetos, novos negócios, diferenciais competitivos e soluções pelos próprios colaboradores das empresas. Colocá-las em prática dentro da empresa é a função do intraempreendedor. Ao contrário do empreendedor clássico, que tem suas idéias e projetos e os transforma em seu próprio negócio, o seu análogo empresarial leva idéias para a empresa em que trabalha.

De acordo com o Professor e Diretor da Escola de Administração Mauá do Centro Universitário Instituto Mauá de Tecnologia, Hazime Sato, o intraempreendedor, além de propor novas soluções, precisa conhecer o ambiente no qual trabalha. "O colaborador deve estar alinhado com a missão, visão e valores da empresa para saber se o ambiente favorece o empreendedorismo", explica Sato. E estar de antenas ligadas como diz Sato é o primeiro passo para sugerir novas idéias. "O intraempreendedor tem uma forte necessidade pró-ativa, tem visão ampla das coisas, dissemina objetivos e tem olhar crítico para perceber deficiências e indicar soluções", acrescenta ele.

Na visão de Renato Fonseca Andrade, assessor da diretoria técnica do Sebrae/SP, o papel do intraempreendedor é agregar valor àquilo que é proposto na empresa. "A sugestão apresentada deve ser bem definida e estudada para ser válida e gerar perspectivas", diz ele. Além de pensar antes de falar, o colaborador deve valorizar o relacionamento interpessoal dentro da empresa, pois é daí que surge o apoio necessário para seguir com a proposta. "A pessoa vai vender a idéia e ao mesmo tempo lidar com jogos de poder na organização, é preciso ter sensibilidade nessa hora", explica Andrade. O assessor destaca ainda que a capacidade de argumentação deve ser forte para convencer superiores. "A facilidade de expor idéias e pontos de vistas é o primeiro passo para colocar em prática a sugestão", declara.

O bom relacionamento entre superiores e colaboradores deve ser levado em consideração, mas para viabilizar a iniciativa do intraempreendedor, a empresa precisa ser aberta a novos desafios, negócios e também a mudanças culturais, justamente para encarar a competitividade e aceitar sugestões dos intraempreendedores. Na opinião de Sato, a organização precisa trocar conhecimentos com os colaboradores.

"A empresa deve ser aberta a conversas, só assim o ambiente estará favorável para incubar idéias", garante Sato. A depender do aspecto da organização, a quebra de resistência é difícil, mas se conseguir apoio de um superior, o sucesso pode vir mais rápido. "O patrocínio ajuda a colocar a idéia em prática e incluir com mais facilidade o assunto em reuniões. Oportunidades como esta, permitem maiores chances de acordos e negociações, mesmo com aqueles que não desejam a mudança", acrescenta Sato.

Entenda a diferença entre empreendedor e intraempreendedor

O empreendedor é a pessoa que realiza coisas novas, cria produtos, serviços, coloca em práticas suas idéias e muitas vezes chega a arriscar seu capital. Ele se realiza no seu próprio negócio, o conduz com estratégia e busca novas oportunidades de investimentos a fim de expandir sua empresa, além de ser extremamente motivado e seguro de si.

O intraempreendedor está inserido em uma organização, mas as características, mesmo que próximas do empreendedor, são diferenciadas pelo ambiente de trabalho, pela equipe que envolve o departamento e pelo fato de haver dirigentes. Neste caso, as mudanças são centradas dentro da organização com sugestões de novos produtos, melhorias que podem ser feitas caso haja um problema, criação de projetos e idéias. O intraempreendedorismo está associado também à expansão da organização, criação de novas unidades e mudanças de localidades.

veja também