MENU

Merenda escolar: Técnicos trocam experiências para melhorar capacitação

Merenda escolar: Técnicos trocam experiências para melhorar capacitação

Atualizado: Terça-feira, 2 Junho de 2009 as 12

Como garantir que seja servida, diariamente, uma merenda saudável e de qualidade aos alunos da educação básica pública? Nada melhor do que investir na formação continuada de todos os agentes envolvidos no Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) - gestores públicos, merendeiras, nutricionistas, conselheiros, entre outros. Esse é o tema central das discussões no 1º Seminário de Educação Permanente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que começou nesta segunda-feira, 1 de junho, no Auditório 3 da Faculdade de Saúde da Universidade de Brasília (UnB).

O evento reúne as nove universidades federais parceiras do FNDE na execução do Pnae, por meio dos centros colaboradores em alimentação e nutrição do escolar (Cecanes), que têm a incumbência de promover a formação dos atores envolvidos no programa. Desde 2007, os Cecanes capacitaram mais de seis mil agentes, e a previsão é de formarem mais oito mil este ano. Durante a tarde de hoje, representantes dos centros colaboradores apresentaram suas experiências durante as capacitações. É uma forma de disseminar as boas práticas para aprimorar o processo. Um dos modelos mostrados foi o realizado pelo centro colaborador da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Eles implementaram um tipo de capacitação integrada, que reúne conselheiros, nutricionistas e merendeiras num mesmo evento de formação.

Segundo a coordenadora de educação permanente do Cecane-UFBA, Adriana Lima Mello, esse modelo permitiu uma maior integração entre os agentes, a valorização do trabalho em parceria e uma efetiva troca de experiências. "Muitos dos atores envolvidos no Pnae desconhecem o papel deles no programa, e a capacitação serve também para mostrar as atribuições de cada um", afirma.

Agenda - Nesta terça-feira, 2 de junho, serão realizadas oficinas para delinear o conteúdo e a metodologia das capacitações para este ano. "Também estamos fazendo visitas a todos os Cecanes para reforçar a parceria e a estrutura de trabalho", diz o diretor de ações educacionais do FNDE, Rafael Torino.

Os centros colaboradores decorrem de parcerias firmadas entre o FNDE e instituições federais de ensino superior. Além de dar apoio técnico e operacional à gestão do Pnae nos estados e municípios, realizam pesquisas, promovem capacitação e desenvolvem projetos relacionados à alimentação e à nutrição dos estudantes das redes públicas de ensino. As universidades federais parceiras do fundo são as da Bahia (UFBA); do Paraná (UFPR); do Rio Grande do Sul (UFRGS); de São Paulo (Unifesp); de Brasília (UnB); de Ouro Preto (Ufop); de Pernambuco (UFPE); de Santa Catarina (UFSC) e de Goiás (UFG).

veja também