MENU

Movimento protesta por agilidade na votação das cotas para estudantes da rede pública

Movimento protesta por agilidade na votação das cotas para estudantes da rede pública

Atualizado: Quarta-feira, 27 Maio de 2009 as 12

Um grupo de integrantes do Movimento dos Sem Universidade (MSU) protestou ontem, 26 de maio, no Senado a favor da aprovação do projeto que estabelece cotas para ingresso nas universidades públicas. Eles simularam uma batida policial.

"A batida policial não deixa dúvida. É o momento em que a sociedade brasileira sabe de cor e salteado quem é negro, quem é indio, quem é pobre. Se os senadores têm alguma dúvida, se não sabem que tem negros, índios e pobres nesse país, a batida policial, que simbolicamente mostramos hoje, é reveladora do drama que muitos passam ainda no país", disse o coordenador nacional do MSU, Sérgio Custódio.

O projeto já foi aprovado na Câmara, depois de uma década tramitado na Casa, e agora aguarda votação na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. "O projeto veio para o Senado e aí começou um jogo de esconde-esconde. Queremos saber o que está por trás da enrolação dos senadores que não votam o projeto", explicou Custódio.

O Projeto de Lei 180/08 prevê a reserva de 50% das vagas nas universidades federais e nos cursos tecnológicos públicos para estudantes da rede pública, respeitando a proporção de negros e indígenas de cada estado. A relatora da matéria é a senadora Serys Slhessarenko (PT-MT). Ainda não há data para que a proposta seja votada na CCJ.

veja também