MENU

Nordeste é a região com mais crianças na pré-escola, indica IBGE

Nordeste é a região com mais crianças na pré-escola, indica IBGE

Atualizado: Sexta-feira, 3 Outubro de 2008 as 12

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2007, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que cresceu a quantidade alunos matriculados na pré-escola, etapa da educação para crianças de 4 e 5 anos.

O destaque foi para a Região Norte, que registrou o aumento mais considerável: subiu 5,1%, passando de 54,6%, em 2006, para 59,7% em 2007. Mas, em termos absolutos, o Nordeste tem mais crianças estudando nessa faixa etária, 76,8%.

“A larga maioria dos pais das nossas crianças e jovens da escola pública trabalha e não tem um alto nível de escolaridade. Isso significa que o papel da escola na alfabetização, na leitura, na escrita da criança é muito importante. Receber uma criança só aos 6 anos de idade é perder seis anos que poderiam ser trabalhados na formação dela em diferentes aspectos, tanto educacional quanto social”, avalia o presidente executivo do movimento Todos pela Educação, Mozart Neves.

Segundo o IBGE, de 2006 para 2007, Amazonas, Alagoas e Paraná tiveram o maior crescimento de freqüência escolar no grupo de 4 a 5 anos. Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba também se destacam com 85,8%, 82,2% e 80,1% das crianças  com essas idades freqüentando a escola, respectivamente.

Em Águas Claras, cidade do Distrito Federal distante 20 quilômetros de Brasília, pais e mães com crianças nessa faixa etária comemoram a construção de um centro de educação infantil na região. Inaugurada há um mês no bairro Areal, a escola terá capacidade para atender até 500 crianças em tempo integral a partir de 2009. O local agora funciona provisoriamente com 50 alunos transferidos de outras unidades.

A escola conta com uma estrutura elaborada especialmente para receber crianças na faixa entre 4 e 5 anos. As salas têm banheiros adaptados, com pias e vasos sanitários adequados para a altura dos alunos. Parquinho, brinquedoteca, videoteca, refeitório e auditório completam a estrutura do local. “A gente está preparado e ano que vem queremos atingir a meta de matricular 500 crianças, em nove turmas”, espera a coordenadora da escola, Patrícia Dias Barbosa.

A tarefa não será difícil. Por dia, Patricia contabiliza cerca de 20 pais que comparecem ao colégio procurando vagas para os filhos. Segundo ela, são trabalhadores e donas-de-casa que querem que o filho aprenda “pelo menos a escrever o primeiro nome”. De 2006 para 2007, segundo a Pnad, o percentual de crianças de 4 a 5 anos que freqüentam a escola  no DF cresceu 2,7%, passando de 67,5% para 70,2%.

veja também