MENU

Nova York compra 2.000 iPads para escolas públicas

Nova York compra 2.000 iPads para escolas públicas

Atualizado: Quinta-feira, 6 Janeiro de 2011 as 11:59

Apesar dos custos, as escolas públicas norte-americanas com verba alta – e bons resultados em avaliações governamentais – estão fazendo os pedidos de tablets como iPads, afirmam jornais dos EUA como o New York Times.

Os colégios públicos da cidade de Nova York, por exemplo, encomendaram mais de 2.000 iPads, que custaram R$ 2,1 milhões (US$ 1,3 milhão) aos cofres públicos.

Dessas unidades, 300 foram enviadas para a Kingsbridge International High School, no bairro do Bronx. A quantidade atendeu às necessidades de metade dos alunos da instituição e aos 23 professores do local.

Em Chicago, mais de 200 escolas públicas encomendaram o aparelho, e o pedido custou R$ 750 mil (US$ 450 mil). Agora, há um pedido no valor de R$ 5 milhões (US$ 3 milhões) para garantir o iPad nas escolas públicas dos EUA com desempenho mais baixo a partir do próximo ano.

Os professores dessas instituições de ensino apoiam a iniciativa. Segundo educadores ouvidos pelo San Jose Mercury News, jornal da Califórnia, as escolas particulares e as públicas com grande verba vão buscar todos os tipos de recursos para seus estudantes.

O colégio Woodside, também na Califórnia, adquiriu recentemente 25 iPads para as aulas de mandarim, que logo foram destinados para os alunos com problemas ortopédicos.

Tom Bonoma, professor de inglês do colégio Hillbrook, no mesmo Estado, espera não voltar mais a dar aulas “à moda antiga”. Ele diz que o iPad “mudou o jogo” da educação.

- O aparelho permite que façamos atividades em tempo real que antes não eram possíveis.

Durante uma aula sobre, uma peça teatral de 1959 chamada "A Raisin in the Sun", que trata sobre os dramas de uma família negra em Chicago na época do pós-guerra, os estudantes usaram um programa de computador chamado Animation Creator HDto para gravar suas interpretações teatrais.

O professor Bonoma diz que esse caso é um exemplo de como o iPad "põe doce na arte de anotar". Por causa disso, garante o educador, os alunos ficam esperando ansiosos para participar daquela aula, "já que agora se sentem interagindo" com as matérias escolares.

Instituições que não têm dinheiro para arcar com os custos do material não concordam, entretanto, com a necessidade do produto em sala de aula. O preço do aparelho varia entre R$ 835 (US$ 500) e R$ 1.253 (US$ 750), mas pode ser encomendado em larga escala por um preço mais baixo.

veja também