MENU

Número de aprovados da escola pública na USP é o menor desde 2007

Número de aprovados da escola pública na USP é o menor desde 2007

Atualizado: Terça-feira, 10 Agosto de 2010 as 2:30

O número de aprovados oriundos da escola pública no vestibular 2010 da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest) foi o menor desde o início, em 2007, do Programa de Inclusão da USP (Inclusp), que oferece bônus a esses estudantes. A porcentagem de aprovados em 2010 foi de 25,64% do total de 10.662 convocados na primeira lista contra 30,01% no ano anterior. Em 2007, foram 26,98% e em 2008 foram 26,31%. Os dados foram divulgados pela Pró-Reitoria de Graduação da Universidade de São Paulo (USP) nesta terça-feira (10).

Implantado pela primeira vez no vestibular 2007, o Inclusp foi criado para aumentar a participação de estudantes de escolas públicas na universidade. Na época, a USP afirmou que o objetivo era ter 30% dos estudantes aprovados oriundos da escola pública. Nos primeiros dois anos, foi dado bônus de 3% nas provas da primeira e da segunda fase para os vestibulandos que cursaram o ensino médio integralmente em escolas públicas.

No ano passado, foram acrescentadas também possibilidades de bônus de até 6%, de acordo com a nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), e de até 3% pelo Programa de Avaliação Seriada (Pasusp). Com os problemas de atraso da aplicação do Enem, a Fuvest desistiu de usar a nota e ofereceu bônus de acordo com uma média de acertos na própria prova da Fuvest. Com isso, o bônus aos alunos de escola pública pode chegar a até 12%.

Em 2010, dos 2.717 aprovados da escola pública, 2.358 fizeram a opção por participar do programa de inclusão da USP. Desses, 583 foram aprovados com ajuda do bônus, os outros tiveram nota suficiente nas provas do vestibular para serem classificados sem ajuda do programa.

Para a pró-reitora de Graduação, Telma Zorn, quatro hipóteses são levadas em consideração para explicar a queda no número de aprovados da escola pública. São elas: dificuldades de divulgação, a não realização em 2009 do programa Embaixadores da USP, em que alunos da universidade divulgam o Inclusp nas escolas públicas, a expansão das universidades federais em São Paulo, com a abertura da Universidade Federal do ABC (UFABC) e com novos campi da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), além das vagas em universidades particulares com bolsas do Programa Universidade Para Todos (ProUni). “São hipóteses que não são excludentes. Elas se associam”, afirmou.

Na relação de aprovados de escolas públicas o total de inscritos desse grupo a USP registra aumento desde 2007. Naquele ano, do total de inscritos de escolas públicas 5,77% foram aprovados. Em 2008, foram 6,31%; em 2009, 7,73%; em 2010, 8,15%. "Colegas que trabalham com estatísticas dizem que dá para chegar a conclusão com os dados que a qualidade de alunos de escola pública que participaram do vestibular melhorou", disse Telma.

O número de inscritos no programa de inclusão em 2010 também caiu. Foi de 33.329 estudantes contra 40.866 em 2009. Segundo a pró-reitora de graduação, os estudantes precisam ficar atentos na hora da inscrição à necessidade de fazer a opção pelo “sistema de pontuação acrescida”.

Novidades no Pasusp

No vestibular 2011, o Pasusp traz duas novidades. Estudantes de escolas públicas técnicas passam a ter a possibilidade de participar do programa e todos os candidatos têm de ter feito também o ensino fundamental em escola pública. Até o ano passado, o estudante podia ter feito apenas o ensino médio em escola pública. Podem participar estudantes de todo o Brasil.

No Pasusp, uma prova é aplicada para os estudantes nas escolas públicas. As inscrições estão abertas desde 2 de agosto e vão até 14 de setembro pelo site www.fuvest.br . A prova ocorrerá em 24 de outubro, às 13h. Mais informações podem ser obtidas no site www.usp.br/pasusp .

Postado por: Thatiane de Souza

veja também