MENU

Olimpíada de Português divulga finalistas do Sudeste

Olimpíada de Português divulga finalistas do Sudeste

Atualizado: Quinta-feira, 30 Outubro de 2008 as 12

Em um sítio da cidade mineira de Capinópolis, cercado de verde e longe da capital (722 quilômetros de Belo Horizonte), vive Gabriel Francisco de Lima, que tem um neto, com o mesmo nome. Gabriel Neto viveu muitos anos lá, mas foi para Ituiutaba estudar. Não virou as costas para o sítio nem para o passado na roça. Achava poético. E foi com uma poesia sobre o sítio do avô que Gabriel, 11 anos, se tornou um dos finalistas da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, na noite de terça-feira, 28 de outubro.

Além de Gabriel, foram premiados nesta edição regional outros quatro estudantes de Minas, dois do Espírito Santo e dois do Rio de Janeiro, todos da quarta e da quinta séries (quinto e sexto anos). Eles estarão em Brasília para a grande final em 1º de dezembro.

Os professores também serão contemplados. A cada premiação regional, um deles é homenageado pelo melhor relato. São experiências em sala de aula enviadas à coordenação da Olimpíada para que sejam promovidas melhorias no material produzido nos anos seguintes. Nesta edição regional, o melhor relato foi o da professora Maria Magali Rodrigues, do município mineiro de Coronel Xavier Chaves. Para ela, participar da olimpíada foi embarcar na aventura de ensinar e aprender. “Exigiu trabalho, insistência e entusiasmo para estimular os alunos, fazê-los acreditar que eram capazes de produzir um texto bem elaborado”, disse

A secretária de Educação Básica, Maria do Pilar Lacerda, deixou claro que o Ministério da Educação considera a olimpíada muito mais do que um concurso. “Conversando com os professores, fica cada vez mais claro que é preciso dar poder à escola, que professores e professoras se assumam cada vez mais como profissionais, como aqueles que sabem, que definem, que garantem o aprendizado dos alunos”, afirmou. “Quanto mais conhecimento e informação eles tiverem, menos amadorismo, menos gente que não entende nada de educação vai entrar na escola para dar palpite.”

Segundo a secretária, os profissionais da educação sabem o que alunos devem aprender, como eles devem aprender e o que fazer quando eles não aprendem. “Todo o trabalho do MEC é para fortalecer o trabalho do professor.”

Conquista

Diretora do Itaú Social, parceiro do MEC na organização da olimpíada, Ana Beatriz Patrício reiterou o trabalho conjunto na escola como a grande conquista da olimpíada. “Os grandes artífices dessa construção são os professores e alunos, que mostram que educação se faz com competência e também com calor na alma”, disse.

Foi essa paixão que fez a professora Paula Ribeiro Lima investir em Gabriel Neto. “Enquanto os meninos de outras séries só escreviam sobre videogames, televisão e jogos de computador, Gabriel mostrou, no papel, uma vivência muito rica”, destacou.

Criada em parceria pelo MEC, Fundação Itaú Social e Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), a olimpíada é uma forma de estimular nos estudantes o gosto pela leitura e aprimorar o ensino da escrita em escolas públicas. O tema central deste ano é o Lugar Onde Vivo. Este ano, a iniciativa teve a adesão de 202.280 professores, de 55 mil escolas, espalhadas por 5.444 municípios de todo o país (98% do total). Do Espírito Santo, participaram 1.106 escolas (42%), mais 2.467 do Rio de Janeiro (46%) e 6.438 de Minas Gerais (56%).

Os finalistas selecionados em Minas Gerais vão se juntar aos da região Sul, escolhidos no último dia 24, e aos vencedores das próximas oficinas. Nesta quarta-feira, 29, tem início a de Fortaleza, que reunirá, até sexta-feira, 31, representantes do Ceará, Maranhão, Piauí e Rio Grande do Norte. Depois, virão as de Goiânia, de 3 a 5 de novembro, para alunos do Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul; Belém, de 10 a 12 de novembro, para estudantes do Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins; Recife, de 12 a 14 de novembro, para alunos de Alagoas, Bahia, Pernambuco, Paraíba e Sergipe, e São Paulo, para alunos do estado, de 17 a 19 de novembro.

veja também