MENU

Pais dizem que alunos são obrigados a varrer a escola

Pais dizem que alunos são obrigados a varrer a escola

Atualizado: Quarta-feira, 4 Novembro de 2009 as 12

Os pais dos alunos da Escola Estadual Professora Maria Petronila Limeira dos Milagres Monteiro, em Santo Amaro, na zona de sul de São Paulo, perceberam que os filhos demoravam a sair da escola. O motivo: eram obrigados a varrer as salas após as aulas.

A mãe de um dos estudantes da 5ª série diz que o filho chegava em casa tarde e reclamando de problema respiratório - o garoto sofre de rinite alérgica. Questionado, ele contou à mãe que varria a sala. A mãe procurou a diretora para discutir a questão, mas de nada adiantou.

Outra mãe de uma aluna da 5ª série afirma que em todos os turnos do colégio (manhã, tarde e noite) os alunos eram obrigados a levantar as cadeiras e varrer o chão:

''O processo é demorado porque, pelo menos, 50 cadeiras precisam ser levantadas, antes antes de os alunos varrerem a sala''.

As crianças chegaram a fotografar o momento da varrição e entregar as imagens aos pais.

Revoltados, os pais fizeram a denúncia ao Conselho Tutelar de Santo Amaro, que afirma ter chamado os gestores da escola para explicar o caso. A reunião está prevista para a próxima sexta-feira (6). O conselheiro Walter Roberto Logeto explica que já está acompanhando a escola para a situação não se repita:

''Os alunos estão lá para aprender, não para exercer uma função. E colocar as crianças para varrer pode até ser considerada uma situação vexatória''.

Segundo Logeto, as medidas tomadas pelo conselho podem envolver advertência ou até encaminhamento para a diretoria de ensino.

Em nota, a Secretaria de Estado da Educação de São Paulo informa que não permite que tal trabalho seja exigido de seus alunos e que uma apuração preliminar foi aberta para averiguar a denúncia.

A secretaria diz ainda que a Escola Estadual Professora Maria Petronila Limeira dos Milagres Monteiro conta com quatro funcionários terceirizados responsáveis pela limpeza da escola.

veja também