MENU

Pais põem álcool em gel nas mochilas dos filhos na volta às aulas

Pais põem álcool em gel nas mochilas dos filhos na volta às aulas

Atualizado: Segunda-feira, 17 Agosto de 2009 as 12

Pais de alunos da rede particular de ensino mostraram-se preocupados com a nova gripe nesta segunda-feira, 17 de agosto, dia em que boa parte das escolas retomaram as aulas em São Paulo.

Mãe de duas estudantes do colégio Dante Alighieri, nos Jardins, a empresária Crisitane Lago Negro, de 40 anos, afirmou que a rotina de higiene dentro e fora de casa mudou por conta da doença. "Tomamos as devidas providências e orientamos as crianças", contou. "Agora, estão lavando mais as mãos do que antes."

Outra que se preocupa com a saúde dos filhos é a advogada Carla Ragaibe, de 42 anos. "Orientei para que não chegue perto de quem estiver espirrando", afirmou.

Menos preocupada, a gerente de recursos humanos Andréa Mello, de 46 anos, disse confiar nas medidas adotadas pelo Dante Alighieri. "Colocaram copos descartáveis próximo aos bebedouros e álcool em gel na porta das salas", disse.

O adiamento do início do semestre letivo foi uma recomendação da Secretaria de Estado da Educação. De acordo com a pasta, estudantes, principalmente da pré-escola e do ensino fundamental 1, seriam mais suscetíveis à nova gripe, pois mantém mais contato físico com colegas do que adolescentes e adultos.

Álcool

Alguns pais de alunos ouvidos pelo G1 afirmaram que, por precaução, deram aos filhos um potinho contendo álcool em gel para a higiene rápida. Segundo a socióloga Edileusa Pereira Lucas, de 36 anos, sua filha, que estuda no colégio Assunção, também nos Jardins, foi recomendada a usar o líquido durante as aulas. "Disse a ela para que não abrisse a torneira direto com a mão e dei uma garrafinha com água, para que não precise usar o bebedouro", contou.

A agrônoma Ana Paula Bernardes Silva, de 37 anos, também recomendou aos seus filhos lavar as mãos e a usar álcool-gel. Outras recomendações, porém, não foram levadas a sério por suas crianças, uma menina de 7 e um garoto de 11 anos. "Disse: nada de beijo nas amigas. Mas a primeira coisa que fizeram foi dar beijo", disse, sorrindo, Ana Paula.

veja também