MENU

Participantes de invasão da reitoria da USP improvisam telão para ver Copa

Participantes de invasão da reitoria da USP improvisam telão para ver Copa

Atualizado: Terça-feira, 15 Junho de 2010 as 2:10

Funcionários da Universidade de São Paulo (USP) em greve que invadiram a reitoria em 8 de junho improvisaram um telão em um saguão do prédio para assistir ao jogo da seleção brasileira nesta terça-feira (15).

Os trabalhadores usam o andar térreo do edifício para dormir desde a invasão. O local tem colchões e cobertores espalhados pelo chão. Uma cozinha é usada para esquentar marmitas.

Como não há banheiros com chuveiros no local, os participantes da invasão saem para tomar banho e trocar de roupa, de acordo com a direção do Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp).

Em assembleia nesta terça-feira, os funcionários em greve decidiram que farão um protesto no portão 1, entrada principal da universidade, na quinta-feira (17), a partir das 6h30, para obstruir a circulação de veículos pelo local, que fica na Rua Alvarenga, no Butantã, Zona Sul de São Paulo.

Em uma coletiva de imprensa, também nesta terça-feira, os funcionários em greve disseram acreditar que a universidade está sendo "privatizada" pelo reitor, João Grandino Rodas. A invasão ocorreu, segundo os trabalhadores, pelo corte do pagamento de cerca de mil funcionários devido à greve.

Os funcionários querem aumento salarial de 6%, como concedido aos docentes em fevereiro, além dos 6,57% concedidos a todos os servidores da USP, Unesp e Unicamp em maio.

Em nota divulgada à imprensa na última quinta-feira (10), o Cruesp considerou a invasão ''um ato extremo de agressão''. A reitoria da USP afirmou que a invasão é uma ''violência''.

Por Fernanda Nogueira

veja também