MENU

Pesquisa revela empregabilidade de ex-alunos da rede federal

Pesquisa revela empregabilidade de ex-alunos da rede federal

Atualizado: Quinta-feira, 7 Maio de 2009 as 12

Do total de alunos de nível médio que entre 2003 e 2007 estudaram em escolas técnicas federais, 72 por cento estão empregados. Desses, 65 por cento trabalham em sua área de formação. Os dados foram revelados por uma pesquisa inédita feita pelo Ministério da Educação junto a 2.657 ex-alunos de 130 instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica.  

A alta absorção dos técnicos é acompanhada de outras boas avaliações como, por exemplo, a remuneração dos que estão empregados. Dentre os que trabalham, 59% acreditam que seu salário está na média do mercado e 11% acreditam receber mais que a média. Dos estudantes egressos da Rede Federal, público alvo da pesquisa, 84% cursaram o ensino médio em escola pública e 68% cursaram o ensino fundamental em instituições públicas.

Interação

A pesquisa também trouxe dados sobre a interação das escolas técnicas federais com o arranjo produtivo local das regiões. O MEC orienta suas escolas a considerar o mercado local para definir a oferta de cursos técnicos. Dentre os empregados, 74 por cento trabalham a 50 quilômetros de distância, no máximo, dos municípios onde fizeram seus cursos.

A continuidade dos estudos e a adequação da formação profissional recebida também foram tema da pesquisa nacional de egressos dos cursos técnicos da rede federal de educação profissional e tecnológica. O percentual dos que qualificaram a formação recebida como boa e ótima foi de 90 por cento.

''Os resultados da pesquisa comprovam o grau de excelência da rede federal de educação profissional e tecnológica'', afirma Eliezer Pacheco, secretário de educação profissional do MEC. ''Essa mesma rede, que se destaca nos exames oficiais de avaliação (Enem e Enade), agora demonstra a empregabilidade e inserção dos seus alunos em suas respectivas regiões de formação e a valorização profissional''.

veja também