MENU

Polícia investiga caso de racismo contra aluna da USP

Polícia investiga caso de racismo contra aluna da USP

Atualizado: Terça-feira, 24 Novembro de 2009 as 12

A Polícia Militar abriu inquérito para investigar uma denúncia de racismo na USP. A aluna do curso de história Luanda Dessana Ferreira dos Santos, 26, registrou um boletim de ocorrência na Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância) acusando um rapaz e uma menina de ofendê-la. Segundo a estudante, os dois são namorados. O rapaz é suspeito de injúria racial e a garota, que é moradora do Crusp (Conjunto Residencial da USP), de ameaça.

O episódio ocorreu numa reunião convocada por diretores da Amorcrusp (Associação de Moradores do Crusp) para discutir um furto no caixa da entidade, no último dia 11.  

Luanda, atual tesoureira da associação, teria sido acusada pelo crime. Segundo a universitária, um bate-boca começou e o rapaz, que não é estudante da USP, ofendeu-a com palavras de caráter racista.

Ao ser acusado de preconceito, o jovem reafirmou que era racista. Luanda também foi ameaçada de agressão pela namorada do jovem, que é integrante da associação:

''Eu fui ofendida e ameaçada. Ele [o acusado] é namorado da secretária do Amorcrusp, mas não acho que é estudante''.

Na tarde desta terça-feira (24), Luanda e seu advogado, Cleyton Borges, prestam depoimento na delegacia de crimes raciais, no centro de São Paulo.

O advogado afirma que, além do furto, os dois acusados discordavam da realização, no Crusp, de uma Semana da Consciência Negra. Luanda participou ativamente da organização do evento, realizado na semana passada.

O R7 não localizou os dois acusados.

veja também