MENU

Prefeito do Recife formaliza pacto pela valorização da educação

Prefeito do Recife formaliza pacto pela valorização da educação

Atualizado: Segunda-feira, 8 Junho de 2009 as 12

Convocação, imediata, de 550 professores concursados para atuarem nas turmas de educação infantil, implantação de um programa voltado para oferecer novas tecnologias de informação aos educadores municipais, incluindo a cessão de notebook, e antecipação, para julho, do pagamento do Piso Salarial Nacional do Magistério para toda a categoria, com reajuste médio de 21% em seus vencimentos. Essas e outras medidas fazem parte do "Pacto pela Valorização da Educação", documento que foi assinado quarta-feira, 4 de junho, pelo prefeito João da Costa, durante solenidade na sala de reuniões de seu gabinete, na sede da Prefeitura do Recife, no Cais do Apolo.

Com 14 itens principais, o pacto foi elaborado durante as reuniões da mesa de negociação com o Sindicato dos Professores do Recife (Simpere), por ocasião da campanha salarial 2009. A solenidade foi acompanhada pelo vice-prefeito Milton Coelho e pelos secretários municipais de Educação, Esporte e Lazer, Cláudio Duarte, e Administração e Gestão de Pessoas, Fernando Nunes, além do presidente da Câmara de Vereadores, Múcio Magalhães e as coordenadoras do Simpere, Andréia Batista e Ana Cristina Davi. Também compareceram secretários municipais de outras pastas, assessores executivos de diversas secretarias, presidentes de empresas e vereadores da base de sustentação do Governo.

O prefeito João da Costa comemorou a assinatura do pacto lembrando que se trata de um momento histórico de avanço nas relações da PCR com os educadores municipais. O prefeito também elogiou o empenho dos secretários envolvidos nas negociações e a disposição dos sindicalistas pela maturidade demonstrada durante todo o processo. "Todos os itens acordados e que constam desse documento terão o custo de R$ 18 milhões, mas é um investimento de grande retorno social, pois estamos investindo em pessoas e na qualidade da educação, visando a oferecer um ensino cada vez mais inclusivo e de qualidade", ressaltou João da Costa.

Para o secretário de Educação, Esporte e Lazer, Cláudio Duarte, a qualidade da educação passa necessariamente pela motivação dos profissionais de ensino. "Em primeiro lugar, quero agradecer o apoio do prefeito João da Costa, que nos deu o suporte necessário para que as negociações avançassem", frisou, lembrando que o pacto é resultado de um movimento de coesão entre a PCR e os educadores. "A nossa mesa não tratou apenas de questões salariais, mas de pontos convergentes visando a manter a Cidade como um dos pontos de referência na área de educação pública" argumentou.

Para o secretário de Administração e Gestão de Pessoas, Fernando Nunes, o pacto confirma a opção da Gestão João da Costa de priorizar a educação municipal, mesmo diante de um quadro de crise. Já o presidente da Câmara, Múcio Magalhães, destacou dois aspectos positivos do documento. "Em primeiro lugar, que temos um prefeito que não se aproveita da crise para negar avanços aos profissionais da PCR. O segundo ponto, é que João da Costa representa e dá continuidade a uma opção política que veio para substituir uma concepção sectária que durante anos governou nossa Cidade", frisou.

As coordenadoras do Simpere, Andréia Batista e Ana Cristina, também destacaram a importância da assinatura do Pacto pela Valorização da Educação. Chamando o prefeito de companheiro, Andréia lembrou que a educação sempre foi alvo de ataques em todo o mundo e aquele momento representava um avanço importante nas relações com a PCR. "Como o secretário Cláudio disse há pouco, nós negociamos dentro de uma relação de respeito e maturidade, é por isso que assinatura deste pacto tornou-se possível", opinou.

A também coordenadora, Ana Cristina, destacou a implantação do piso nacional como ganho principal dos professores. "A gestão do prefeito João da Costa está nos dando bons exemplos de que pretende continuar avançando na busca de uma educação de qualidade", disse, citando como exemplo o Programa Primeira Escola, que prevê a construção de 40 Centros de Educação Infantil (CMEIs) na Cidade nos próximos quatro anos.

veja também