MENU

Primeiro colocado do Enem 2010 em Goiás investe na disciplina de aluno

Primeiro colocado do Enem 2010 em Goiás investe na disciplina de aluno

Atualizado: Segunda-feira, 12 Setembro de 2011 as 10:28

Há 18 anos no mercado, o Colégio WR, em Goiânia, obteve a melhor nota do Estado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2010 , segundo dados divulgados nesta segunda-feira (12) pelo Ministério da Educação (MEC). A instituição alcançou a pontuação de 712,31 na média total e a taxa de participação dos alunos foi de 93,3%. O diretor e proprietário do colégio, Rubens Ribeiro Guimarães – mais conhecido como Rubão -, aposta na disciplina como estratégia para atingir bons resultados.

Colégio WR foi o 1º colocado de Goiás no Enem 2010 (Foto: Humberta Carvalho)    

O Ministério da Educação mudou o critério de divulgação das notas por escola do Enem. Foram criadas quatro categorias de acordo com a porcentagem de participação no Enem 2010:

Colégio WR tem por média 55 alunos por sala de

aula (Foto: Humberta Carvalho)

  Grupo 1: de 75% a 100% (17,8% das escolas)

Grupo 2: de 50% a 74,9% (20,9% das escolas)

Grupo 3: de 25% a 49,9% (33% das escolas)

Grupo 4: de 2% a 24,9% (27,4% das escolas)

De acordo com a nota técnica divulgada pelo MEC, não se deve misturar as categorias para comparação de desempenho entre as escolas. As escolas que tiveram menos de 2% de participação não foram consideradas. De acordo com o MEC, a média de participação dos estudantes no Enem 2010 foi de 56,4%.

O 1º colocado no Enem 2010 em Goiás investe na

disciplina de alunos (Foto: Humberta Carvalho)

  O primeiro colocado do Estado oferece o 1º, o 2º e o 3º anos do ensino médio, além de curso pré-vestibular, e tem matriculado cerca de 900 alunos. A mensalidade custa, para os alunos do 1º ano do Ensino Médio, R$ 1.100 e, segundo Rubão, o preço vai subir para R$ 1.230 em 2012.

“Nós temos um quadro de professores e funcionários muito responsável. Eles são bem remunerados e isso é importante, porque eles vestem a camisa. Aqui é um colégio normal, igual aos outros, mas que tem uma disciplina forte, uma direção forte, um quadro de professores muito bom e alunos de extrema responsabilidade. Aqui é assim: o aluno estuda, o professor dá aula direito e o resultado vem como consequência”, afirma Rubão.

Rubens Ribeiro Guimarães, diretor e proprietário do Colégio WR (Foto: Humberta Carvalho)

   Para o aluno Jônatas de Oliveira Soares, de 18 anos, que pretende cursar Medicina, a responsabilidade de estudar no colégio é grande. “Saber que o colégio é o melhor colocado no Enem traz a responsabilidade de manter o nome da instituição.”

Thaís Martins de Oliveira, de 18 anos, pretende

cursar Medicina (Foto: Humberta Carvalho)

  Existem, também, alunos que acreditam que o Enem pode ajudar, mas que muita coisa ainda tem de ser feita para melhorar o sistema de avaliação, como é o exemplo da aluna Thaís Martins de Oliveira, de 18 anos, que também pretende cursar Medicina. “Na hora da prova, a gente vê muita coisa que não se vê nos outros vestibulares. Tem gente usando calculadora, gente com o celular dentro da sala ou com bolsa. Tem até pessoas que saem da sala com o celular. Tudo isso são coisas que, segundo o edital, são proibidas.”

Mesmo se destacando no Enem 2010, o diretor afirma que, em relação ao ensino, sempre existem problemas e deficiências. “Vêm para o nosso colégio alunos de vários colégios do estado e nós percebemos que o ensino fundamental está deixando a desejar, mesmo em escolas particulares. Quando os alunos entram aqui, no 1º ano, eles fazem uma prova de avaliação. De 300 alunos, seis tiram nota acima da média. O resto tudo é fraco, a gente tem que pegar e ensinar tudo de novo o que ele já viu no ensino fundamental”, ressalta o diretor.            

veja também