MENU

Professor inova ao abordar a diversidade em sala de aula

Professor inova ao abordar a diversidade em sala de aula

Atualizado: Quarta-feira, 1 Julho de 2009 as 12

O trabalho do professor Alexander Albuquerque, orientador de ensino especial na Escola-Classe 34, em Ceilândia, Distrito Federal, exige formação para a convivência diária com as dificuldades e preconceitos inerentes à área. Em busca dessa capacitação, ele procurou o curso gênero e diversidade na escola, oferecido pela Universidade de Brasília a 140 professores brasilienses.

"No curso, temos uma visão geral, transversal, de vários temas. Não basta tratar de apenas uma forma de discriminação, pois presenciamos todos os tipos de atitudes negativas", afirma. "Diversidade é o que mais encontramos na escola."

O sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB), do Ministério da Educação, inicia em todo o Brasil, no segundo semestre, os cursos de educação para a diversidade - a UnB se antecipou e começou as atividades este mês. Ministrados a distância por meio dos polos da UAB, os cursos, gratuitos, têm carga horária de 180 a 260 horas de aula e abordam as áreas de diversidade e cidadania, relações étnico-raciais, educação de jovens e adultos, gênero e diversidade, educação no campo, formação de tutores, educação integral integrada e educação ambiental.

Professores da rede pública acompanham as discussões em fóruns via internet e em encontros presenciais. Ao final dos cursos, apresentam propostas de intervenção a serem implementadas nas escolas.

As instituições que oferecem os cursos fazem parte da Rede de Educação para a Diversidade (Rede), grupo permanente de instituições públicas de educação superior dedicado à formação continuada de profissionais de educação.

Estão em fase de análise e seleção mais 150 propostas de 41 instituições para a implantação de 14 cursos em todas as regiões do país. Em agosto, um seminário nacional vai apresentar os cursos que terão início ainda este ano.

veja também