MENU

Professores da rede estadual do Rio voltam ao trabalho nesta segunda

Professores da rede estadual do Rio voltam ao trabalho nesta segunda

Atualizado: Segunda-feira, 15 Agosto de 2011 as 9:47

Depois de 65 dias de greve , professores da rede estadual do Rio de Janeiro voltam ao trabalho nesta segunda-feira (15). De acordo com Luís Carlos Becker, subsecretário de Gestão de Pessoas do Rio, as escolas terão que se adequar para repor as aulas perdidas durante a paralisação.

“A escola, junto com o diretor regional e professores, precisa fazer as adequações necessárias, até porque não foi uma paralisação linear. Nesse primeiro momento não será necessário entrar janeiro adentro, porque dentro do calendário que nós construímos e já divulgamos temos uma programação intensa para os meses de agosto e setembro. Tendo necessidade ou não, a gente usaria o mês de outubro também", disse.

Segundo Becker, os alunos poderão ter reforço à tarde, mas as aulas serão repostas principalmente aos sábados. "O aluno que estuda de manhã poderá ter aula de reforço à tarde, mas principalmente aos sábados”, informou.

Decreto

De acordo com o  Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro (Sepe) os professores vão se manter em estado de mobilização para acompanhar o cumprimento do decreto que concedeu reajuste de 5% para a categoria, descongelou o plano de carreira dos funcionários administrativos e incorporou a parcela de 2012 do programa Nova Escola em julho deste ano. O decreto foi aprovado na quinta-feira (11) na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). O governador terá 15 dias úteis para sancionar o projeto.

A proposta inicial apresentada pelo secretário estadual de Educaçao, Wilson Risolia, era de reajuste de 3,5%. A categoria reivindicava aumento de 26%. O Sepe afirmou, na quinta-feira, que o reajuste não cobre nem as perdas com a inflação.

O projeto da criação da carga de 30 horas, votado também na quinta-feira em sessão ordinária, foi aprovado, mas sua tramitação está paralisada. Segundo a assessoria da Alerj, foi apresentado um destaque da Comissão de Educação da casa contra a extinção dos cargos de supervisor e orientador educacional que ainda será debatido.            

veja também