MENU

Professores têm trabalhos premiados

Professores têm trabalhos premiados

Atualizado: Quarta-feira, 3 Dezembro de 2008 as 12

A música popular brasileira resgata o interesse pela cultura em crianças de uma escola da periferia de Salvador. Meninas e meninos de cinco e seis anos cursam a educação infantil, mas já sabem de cor canções de Guilherme Arantes, Marisa Monte e Ivan Lins. Conseqüência do projeto da professora Adriana Rodrigues, uma das ganhadoras do prêmio Professores do Brasil.

Adriana e outros 30 vencedores estão em Brasília para apresentar os trabalhos realizados em escolas de todas as regiões do país. Nesta quarta-feira, 3, eles receberão o prêmio de R$ 5 mil, troféu e certificado expedido pelo Ministério da Educação.

A professora de Salvador conta que a idéia do projeto Vamos Aprender com MPB surgiu há muito tempo, bem antes de ela lecionar no Centro Municipal de Educação Infantil Vovô Zezinho. “Dei aulas em escola particular por dez anos e percebi que as crianças tinham bastante contato com assuntos culturais. Quando vim para a rede pública, há três anos, vi uma realidade diferente. Nem cantigas de roda elas sabiam”, lembra.

A partir daí, Adriana começou a pensar em uma maneira de aliar a arte à educação para despertar o interesse das crianças do bairro Arenoso, onde fica a escola. A professora fez uma seleção de músicas e, primeiro, trabalhou a sensibilização dos alunos. Ou seja, tocava a música em sala e ficava atenta às reações. “Achei que não fossem gostar tanto, mas me surpreendi. Todos começavam a dançar, pediam para tocar de novo”, diz.

Adriana passou, então, a ensinar as letras das músicas, por meio de textos. “Embora a turma fosse anterior à alfabetização, os textinhos ajudavam na aquisição da leitura e da escrita. Hoje, alguns alunos já praticamente conseguem ler sozinhos”, descreve. Além disso, segundo a professora, os estudantes tiveram o vocabulário ampliado.

Tarde em Itapoã, de Toquinho e Vinícius de Moraes, foi a canção que as crianças mais gostaram, de acordo com Adriana. “Mesmo em outras atividades, nas brincadeiras ou em passeios da escola, eles ficavam cantando a música. Um dia, cantaram no ônibus durante um passeio, e até o motorista se surpreendeu.”

Não só em leitura e escrita, mas em matemática, natureza e sociedade, a professora usa a música para ensinar. O projeto culminou com uma visita ao Teatro Castro Alves. Lá, os alunos conheceram a orquestra sinfônica. “O mais importante desse projeto é mostrar que na escola pública também podemos fazer um trabalho diferente. Todos podem e devem ter acesso à cultura”, destaca Adriana.

Prêmio

O prêmio Professores do Brasil, que está na terceira edição , teve 779 experiências inscritas em todas as etapas da educação básica — 205 de educação infantil, 375 das séries iniciais do ensino fundamental, 98 das séries finais e 101 do ensino médio. Foram escolhidos 31 projetos que ajudam a melhorar a qualidade da aprendizagem, contribuem para a permanência do aluno na escola e facilitam a participação da família e a formação ética, artística e cidadã dos alunos.

São oito ganhadores da educação infantil, dez dos anos iniciais do ensino fundamental, sete dos anos finais e seis do ensino médio. As escolas nas quais são desenvolvidas as experiências também são premiadas. Todas escolherão equipamentos audiovisuais ou multimídia de até R$ 2 mil.

Saiba mais sobre o prêmio Professores do Brasil no Jornal do Professor.

veja também