MENU

Programa de Apoio do curso de Terapia Ocupacional da Unesp atua na Unesp Marília

Programa de Apoio do curso de Terapia Ocupacional da Unesp atua na Unesp Marília

Atualizado: Terça-feira, 9 Junho de 2009 as 12

O Programa Terapêutico Ocupacional de apoio à inclusão a criança com deficiência física na educação infantil encontra-se na Unesp (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho) de Marília e tem o apoio do Proex (Pró-reitoria de Extensão) e do Núcleo de Ensino.

O projeto encontra-se em fase inicial, pois foi aprovado no começo do ano de 2009. Busca atingir crianças com deficiência física inseridas na educação infantil regular (de 0 a 6 anos) das escolas municipais da cidade de Marília, com o auxilio da prefeitura da cidade. As ações estão vinculadas ao estágio dos alunos de terapia ocupacional e também a pesquisas em andamento na Universidade.

O objetivo do projeto é prestar suporte às crianças com deficiência física, as famílias dessas crianças e aos professores das mesmas e, que estejam matriculadas em escolas ou creches municipais da cidade de Marília.

Por se tratar da inclusão da criança, o projeto foi dividido em três áreas de maior relevância para ação conjunta: criança, família e professor. Cada área terá seu suporte especifico visando à adaptação da criança no espaço físico da escola para melhor aproveitamento do aprendizado. Portanto, o projeto serve como suporte para que o conteúdo que venha ser trabalhado dentro de sala de aula seja mais bem absorvido pela criança.

Para os professores serão ministrados minicursos temáticos de educação continuada, tais como "o que é educação inclusiva" e "panorama da educação inclusiva nas séries iniciais da educação infantil", isto para que o professor aprenda a avaliar os componentes de desempenho da criança com deficiência física. Também serão dadas oficinas para que os professores aprendam a construir, a baixo custo, recursos pedagógicos para serem utilizados em sala de aula e que tenham melhor consideração à cerca de imobiliário adaptado e assim saber qual o recurso mais apropriado para a especificidade de cada criança com deficiência.

As crianças terão acompanhamento, no próprio CEES (Centro de Estudos da Educação e da Saúde) da cidade de Marília, pelas bolsistas e quartoanistas do curso de Terapia Ocupacional.

O projeto visa retorno educacional dos professores inseridos nos mini cursos. Além das informações passadas a esses professores, a intenção é que cada profissional, após ter passado pelo CEES e implementado sua sala de aula, de retorno aos estudantes para que o projeto tenha continuidade.

Por se tratar de sala de aula, a coordenadora do projeto Luciana Ramos Baleotti, professora do curso de Terapia Ocupacional, pretende que profissionais de outras áreas, tais como a colaboradora Ana Paula Cordeiro do departamento de didática, com o tempo, possam ser inseridos para melhor aproveitamento da criança nos diversos níveis do aprendizado e sociabilidade. A professora ressalta que "a criança não está inserida apenas fisicamente no contexto escolar, mas ela tem que participar de todas as atividades que são desenvolvidas nesse contexto."

Com o avanço da inclusão de alunos deficientes físicos nas séries regulares, pretende-se aumentar a absorção de pessoas deficientes por nossa sociedade, diminuindo assim o preconceito ainda existente nos dias atuais. Mas, para inserção de tais alunos, é preciso repensar a maneira como o aprendizado é dado em sala de aula e delegar recursos específicos e suficientes para que essa demanda de crianças seja contemplada.

O projeto vai ao encontro dessas necessidades de adaptação do meio para melhor compreensão e apreensão das crianças nesta fase inicial de aprendizado. A professora Luciana afirma que "é fundamental que a criança seja participativa".

Esperando por um futuro promissor, a coordenadora do projeto tem intenção de, assim que o projeto ganhar mais força e visibilidade, estende-lo para as séries iniciais.

Os horários de atendimento para as crianças e familiares, nos CEES, é de quintas e sextas feiras. Já a primeira turma de professores que fará as oficinas e mini ursos, provavelmente, será no período noturno as quartas feiras.

Informações [email protected] (Luciana Ramos Baleotti) ou [email protected] (Ana Paula Cordeiro)

veja também