MENU

Programa forma 10 mil professores em tecnologias educacionais

Programa forma 10 mil professores em tecnologias educacionais

Atualizado: Sexta-feira, 27 Junho de 2008 as 12

Iniciado em maio, o curso de tecnologias educacionais oferecido pelo Ministério da Educação atende a dez mil professores da rede pública em oito estados — Ceará, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Piauí, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima e Santa Catarina — e no Distrito Federal. A meta do Programa Nacional de Formação Continuada em Tecnologia Educacional (ProInfo Integrado) é atingir cem mil professores e gestores ainda este ano.

Os professores aprendem a utilizar tecnologias educacionais na sala de aula em cursos de 180 horas, divididos em duas etapas. A primeira, de 40 horas, aborda informações básicas sobre educação digital com base no sistema Linux Educacional, software livre, criado especialmente para as escolas públicas brasileiras, que contém diversos conteúdos e ferramentas de produtividade. Com 140 horas, a segunda etapa aborda a aplicação das tecnologias de informação e comunicação na educação, conhecidas como Tics.

Professora de história dos centros educacionais 2 (Guará I) e 3 (Guará II), no Distrito Federal, Samara Mendonça destacou a facilidade em utilizar o Linux Educacional. “Conheci esse sistema operacional no curso e acho muito fácil de usar”, afirma. Acostumada a utilizar o laboratório de informática das escolas, a professora criou um blog para os alunos e sempre orienta suas turmas a utilizar o computador para fazer apresentações.

Segundo o secretário de Educação a Distância do Ministério da Educação, Carlos Eduardo Bielschowsky, o programa integra um conjunto de ações voltadas para a dinamização da sala de aula. “Para garantir essa melhoria, é necessário ir além da distribuição de laboratórios de informática, ao oferecer cursos aos professores e também conteúdo pedagógico adequado”, explica.

Pelas previsões, 240 mil professores serão formados até 2010. “Ao final deste ano, já teremos em média cinco professores preparados para inserir ferramentas inovadoras em cada escola beneficiada pelo ProInfo Integrado”, disse Bielschowsky.

veja também