MENU

Programas promovem aproximação entre escola e comunidade na capital

Programas promovem aproximação entre escola e comunidade na capital

Atualizado: Terça-feira, 14 Dezembro de 2010 as 2:23

Projeto Escola Aberta beneficiou 13 mil alunos em Maceió; 17 unidades deverão implantar escolas em tempo integral na região metropolitana

Dois programas do Ministério da Educação (MEC) executados em parceria com a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEE) têm promovido uma maior integração entre as escolas da rede estadual em Maceió e as comunidades circunvizinhas. Os programas Escola Aberta e Escola em Tempo Integral (Mais Educação) atuam de forma a proporcionar maior identificação entre o espaço escolar e a vizinhança e também registram melhoria no desempenho dos alunos em sala de aula.

No momento, 13 escolas localizadas nos bairros do Benedito Bentes, Tabuleiro do Martins, Clima Bom, Canaã, Chã da Jaqueira, Vergel do Lago, Trapiche e Ponta da Terra participam do projeto Escola Aberta. As atividades acontecem sempre aos finais de semana com a oferta de oficinas artísticas e de geração de renda, cujo objetivo é afastar a comunidade da ociosidade – em especial os jovens e idosos – e aproximá-la do cotidiano da escola.

A coordenadora do Escola Aberta na SEE, Graça Souto, calcula que atualmente 13 mil pessoas, entre alunos e comunidade, sejam beneficiadas com as ações do programa. “Esta ação trouxe melhorias ao eixo relacional escola – população, pois, a partir deste contato, as famílias passam a se sentir responsáveis pelas suas escolas”, destaca Graça.

Olívia Tavares, coordenadora da 14ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), que abrange os bairros da Alta Maceió, também faz uma avaliação positiva do programa. “São atividades que têm uma adesão cada vez maior de pessoas que preenchem seu tempo de forma positiva em cursos como pintura, bordado, confeitaria, música entre outros”, frisa a coordenadora.

Tempo Integral – Ao todo, 79 unidades da rede estadual implantaram o sistema de escola em tempo integral (programa Mais Educação). Desta quantidade, 67 são de Maceió, enquanto as outras 12 estão em Arapiraca e Palmeira dos Índios.

Participam deste programa escolas que tenham apresentado baixo rendimento no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e estejam localizadas em áreas de vulnerabilidade social. São selecionados para as atividades os alunos com dificuldades de aprendizagem e cada unidade deve formar, no mínimo, quatro turmas, cada uma com 30 componentes.

Neste sistema, os alunos passam sete horas na escola, sendo quatro da sua grade curricular normal e três de carga horária extra. Durante estas três horas, os estudantes participam de atividades obrigatórias de reforço de Português e Matemática e oficinas que, dependendo da escolha da direção e conselho escolar, podem ser artísticas ou esportivas.

Melhorias - Coordenadora do Programa Escola em Tempo Integral na SEE, Betânia Moraes, conta que está prevista a adesão de mais 41 escolas da rede estadual ao Programa Escola em Tempo Integral em 2011. Destas 41 unidades, 17 serão na região metropolitana, sendo 14 em Maceió e três na região de Rio Largo e municípios vizinhos.

Betânia aponta bons resultados do programa em 2010. Escolas que aderiram ao sistema registraram mudanças sociais e melhoria do ensino aprendizagem. “Além disso, duas unidades da 13ª CRE, Ladislau Neto, em Jaraguá, e Marcelo Resende, no Sítio São Jorge, foram vitoriosas em competições esportivas graças a oficinas de judô oferecidas aos alunos durante o tempo integral”, ressalta.

A coordenadora da 1ª CRE, Sônia Moraes, endossa a importância social do programa. “Além da melhoria no desempenho dos alunos, as escolas também passam a ser uma referência para a comunidade, que vê aquele espaço como um patrimônio seu”, diz. Já Olívia Tavares, da 14ª CRE, coordenadoria que abrange a maior quantidade de unidades em tempo integral, enfatiza a aprovação do programa pelas mães dos alunos.

“Temos 30 escolas neste sistema e trata-se de uma experiência de grande valia, pois preenche o tempo de forma organizada e deixa as mães despreocupadas por saberem que seus filhos estão passando mais tempo nas escolas”, resume.    

veja também