MENU

Projeto difunde hábito de leitura e promove inclusão cultural em BH

Projeto difunde hábito de leitura e promove inclusão cultural em BH

Atualizado: Segunda-feira, 13 Setembro de 2010 as 1:23

Na manhã ensolarada deste domingo, público e escritores estiveram frente a frente, compartilhando as riquezas e os ensinamentos da literatura, na oitava edição do Livro de graça na praça. Foram distribuídos mais de 12 mil exemplares durante o evento na Praça da Liberdade, no Bairro de Lourdes, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, com direito a autógrafo dos autores.

O projeto integra o calendário oficial de festas e eventos da capital e tem como objetivos difundir o hábito de leitura, promover a inclusão cultural, integrar a literatura no contexto do Circuito Cultural da Praça da Liberdade e ainda possibilitar a interação entre o autor e o leitor. Neste domingo, foi lançada e distribuída a obra Contos de Tradições, para o público adulto, com 18 autores e prefácio de Murilo Badaró.

Também foram entregues cópias de Tradições Caririenses, obra com 20 poetas da Academia de Cordelistas do Crato (Ceará) e literatura infantojuvenil. Tudo isso ao som de muita música, tocada pela banda do Corpo de Bombeiros, e contação de histórias para adultos e crianças.

Em oito anos, foram distribuídos, de graça, 85 mil livros e cordéis para um público de aproximadamente 90 mil pessoas, segundo dados da Prefeitura e da Polícia Militar, e 270 mil leitores (são considerados três para cada livro). Nesse período, 183 escritores de várias regiões do país participaram do evento, entre contistas, cronistas, poetas, cordelistas e autores da literatura infantojuventil e de antologias. No total, foram apresentados 207 textos, dos quais 116 contos, 84 poesias e sete crônicas.

Uma das organizadoras do evento, Rosana Montalverne, ressalta que o trabalho envolve literatura de qualidade. "Não fazemos qualquer coisa para dar ao público. Queremos estimular o povo a ler algo bacana, que valha a pena", disse.

Todos os anos, autores mineiros se mobilizam para fazer um livro adulto e, quando sobram recursos, investem também no segmento infantil. Este ano, foi preciso correr atrás de patrocínio para publicar Dois chapéus vermelhinhos, de Ronaldo Simões Coelho , um diálogo por e-mail entre a Chapeuzinho Vermelho e o Saci Pererê, com um final surpreendente.

Serviço

O Livro de graça da praça tem portas abertas para novos autores. Quem tem algo na gaveta e está com dificuldade de publicá-los, pode procurar a coordenação. Informações: (31) 3274-9770  

veja também