MENU

PSDB pede que livros com erros de gramática sejam recolhidos

PSDB pede que livros com erros de gramática sejam recolhidos

Atualizado: Quinta-feira, 26 Maio de 2011 as 10:47

Senadores do PSDB ingressaram nesta quarta-feira com representação na Procuradoria Geral da República contra o ministro Fernando Haddad (Educação) por ter autorizado a pasta a distribuir livros didáticos com erros de concordância verbal e conotação política.

Os tucanos pedem que a procuradoria tome medidas judiciais e administrativas para recolher o material com os erros --determinando a sua imediata substituição.

A representação é assinada pelos senadores Álvaro Dias (PSDB-PR) e Cyro Miranda (PSDB-GO). Líder do PSDB no Senado, Dias afirmou que decidiu ingressar com o pedido de investigação contra Haddad depois que o ministro se recusou a participar de audiência na Casa na semana passada para discutir a questão dos livros.

Os tucanos também pedem que o procurador investigue livros didáticos sugeridos pelo Ministério da Educação que fazem críticas ao governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, mas elogios ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"O que se fez no Ministério da Educação foi instalar um comitê eleitoral. São vários livros didáticos. Em todos eles há proselitismo político afrontoso à Constituição", afirmou Dias.

Na representação, os tucanos ainda pedem que a PGR adote medidas para assegurar a 'integridade intelectual' dos alunos que utilizaram os livros com as incorreções.

"Não bastassem as precárias condições em que se encontram grande parte das escolas públicas brasileiras, o MEC acrescenta novo obstáculo para a formação intelectual do estudante brasileiro ao aprovar material que incentiva o emprego de construções gramaticais impróprias", afirmam os senadores na representação.

veja também