MENU

Psicóloga foi testemunha em caso de bullying que gerou indenização

Psicóloga foi testemunha em caso de bullying que gerou indenização

Atualizado: Quinta-feira, 20 Maio de 2010 as 3:52

A Justiça de Minas Gerais condenou a família de um estudante de Belo Horizonte a pagar indenização de R$ 8 mil, por bullying. O termo, em inglês, significa a prática de atos de violência física ou psicológica por uma pessoa, de forma intencional e contínua.

Os dois adolescentes ainda estudam em uma escola particular em um bairro nobre de Belo Horizonte. A denúncia de bullying foi feita em 2008, quando eles tinham 14 anos. Os dois estavam na mesma sala.

Os pais declararam à Justiça que a menina foi vítima de bullying durante quatro meses. O garoto a chamava de ''tábua sem peito e sem bunda''. E quase cortou o cabelo dela.

De acordo com os pais da menina, por causa do estresse, ela começou a ter queda de cabelo e precisou fazer terapia. A psicóloga foi uma das testemunhas no processo.

Além da indenização, os pais pediam também o pagamento do tratamento psicológico. Mas, para o juiz, isso é atribuição dos pais.

A diretora Maria Cristina Rosa disse que, na época, foram tomadas várias medidas para evitar constrangimento no colégio. E o aluno foi transferido de sala. ''A escola deu o acompanhamento devido. A escola não foi omissa'', disse.

veja também