MENU

Ranking chinês põe USP entre 150 melhores universidades do mundo

Ranking chinês põe USP entre 150 melhores universidades do mundo

Atualizado: Sexta-feira, 13 Agosto de 2010 as 4:36

A Universidade de São Paulo (USP) está entre as 150 melhores universidades do mundo, segundo o ranking 2010 da Universidade de Comunicações de Xangai (Jiaotong), que lista anualmente as 500 melhores do mundo. A lista foi divulgada nesta sexta-feira (13). O ranking não dá uma colocação exata da USP. A universidade aparece no grupo entre as 101 e 150 melhores.

O ranking especifica as colocações das cem primeiras e, depois disso, apresenta as universidades em grupos que vão de 101 a 150, 151 a 200, 201 a 300, 301 a 400 e 401 a 500. Outras brasileiras citadas são a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que está entre as 201 e 300 melhores, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Universidade Estadual Paulista (Unesp), que estão entre as 301 e 400 melhores, e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que está entre as 401 e 500 melhores.

O ranking chinês é considerado um dos mais importantes do mundo atualmente ao lado da lista de 200 instituições acadêmicas de maior relevância mundial elaborado todo ano, desde 2004, pela publicação britânica "The Times Higher Education Supplement".

Pelo oitavo ano consecutivo, Harvard, nos Estados Unidos, lidera o ranking, seguida por Berkeley, que tomou a segunda posição de Stanford.

A lista revela um amplo domínio das instituições dos Estados Unidos, um avanço da Alemanha e uma estagnação da França, onde sofreu muitas críticas. Como no ano passado, a relação das 500 melhores universidades estabelecida pela Jiaotong traz os EUA na liderança, ocupando 17 dos 19 primeiros postos.

As universidades britânicas de Cambridge (5ª) e Oxford (10ª) são as únicas fora dos EUA entre as dez melhores. Entre países, a Alemanha ocupa a segunda posição no ranking das 500 melhores, com 39 universidades, bem atrás dos Estados Unidos, com 154 instituições.

Grã-Bretanha, com 38 universidades, e Japão, 25, aparecem à frente da França, que com 22 instituições caiu da quinta para a sexta posição, empatada com Itália e China. O site oficial do ranking é www.arwu.org , mas estava com problemas na manhã desta sexta-feira.

A ideia da lista, divulgada desde 2003, surgiu quando Pequim decidiu criar universidades de nível internacional e precisou definir os critérios de excelência. O ranking é muito criticado na Europa, especialmente na França, que denuncia uma avaliação voltada para a pesquisa, em detrimento da formação.

A Jiaotong considera o número de prêmios Nobel, de medalhas Fields (Nobel da matemática) e de artigos publicados em revistas como "Nature" e "Science". A União Europeia prevê criar no próximo ano seu próprio ranking das melhores universidades, orientado pela formação dos estudantes.

Outra universidade da América Latina bem colocada foi a Universidade Nacional Autônoma do México (Unam), que ficou entre as 200 melhores.

Outro ranking

No ranking mundial Webometrics Ranking of World Universities, que considera os conteúdos disponibilizados na internet, especialmente aqueles relacionados a processos de geração e comunicação acadêmica de conhecimento científico, a USP caiu neste ano da 53ª para 122ª posição . O ranking foi divulgado em julho.

Postado por: Thatiane de Souza

veja também