MENU

Reajuste salarial dos funcionários da USP, Unesp e Unicamp deve ser discutido em maio

Reajuste salarial dos funcionários da USP, Unesp e Unicamp deve ser discutido em maio

Atualizado: Quinta-feira, 1 Abril de 2010 as 12

O secretário executivo do Cruesp (Conselho dos Reitores das Universidades Estaduais Paulistas), José Ranali, recebeu nesta terça-feira a pauta de reivindicação dos funcionários da USP, Unicamp e Unesp. Segundo o secretário, cada universidade fará uma avaliação inicial dos pontos contidos na pauta, e o conselho - encabeçado pelo reitor da Unicamp, Fernando Costa - deverá se reunir no início de maio, mês em que tradicionalmente ocorre a data base da categoria.

O documento que pede o reajuste salarial de 6% foi entregue por volta das 8h de hoje, por representantes do Fórum das Seis - que representa funcionários, professores e estudantes das três universidades paulistas-, que atuam nas instituições de ensino.

Segundo Magno de Carvalho, diretor de base do Sintusp (Sindicato dos Trabalhadores da USP), o documento pede que as universidades garantam a isonomia entre os salários da categoria e dos professores, que tiveram um reajuste de 6% concedido no início do mês. O reajuste foi de R$ 195 a R$ 574, dependendo da categoria do professor.

Paralisação na USP

Após a entrega da pauta, os funcionários da USP paralisaram suas atividades e realizaram um ato na universidade. O sindicato afirmou que o movimento era simultâneo nas três instituições, mas as assessorias de imprensa da Unicamp e da Unesp informaram que não houve paralisação nesta terça.

No campus Butantã da USP, um grupo de cerca de mil funcionários - número fornecido pelos organizadores - protestou no portão 1 da universidade, que dá acesso a rua Alvarenga; além de protestar na frente da reitoria.

A manifestação foi pacífica e terminou por volta das 13h30. Segunda a assessoria da reitoria, os restaurantes e os ônibus que circulam pelo campus não funcionaram devido ao protesto da categoria.

Por volta das 13h30, o reitor da USP, João Grandino Rodas, se reuniu com representantes do Sintusp. Durante o encontro, o reitor se comprometeu em levar as reivindicações da categoria ao Cruesp (conselho de reitores da USP, Unesp e Unicamp).

Além do reajuste salarial, reivindicada por funcionários da USP, Unesp e Unicamp, foram discutidas ainda algumas reivindicações relativas apenas aos funcionários da USP, como a incorporação de R$ 200 aos salários e o fim dos processos administrativos contra membros do sindicato.

veja também