MENU

SP terá a primeira escola técnica voltada para esportes

SP terá a primeira escola técnica voltada para esportes

Atualizado: Sexta-feira, 22 Outubro de 2010 as 11:48

O estado de São Paulo terá a primeira Escola Técnica Estadual (Etec) voltada aos esportes e ela será construída na Vila Maria, Zona Norte da capital. O complexo será de responsabilidade do Centro Paula Souza e vai formar técnicos em esportes e atividades físicas. Os futuros monitores poderão atuar em projetos esportivos, em parques ou em escolas e até ajudar nas ações durante a Copa do Mundo de 2014 no país.

Nesta sexta-feira (22), o governador Alberto Goldman visita o terreno, que fica à beira da Marginal Tietê e onde havia uma favela removida no ano passado. O arquiteto Ruy Ohtake, responsável pelo projeto arquitetônico, também deve ir. "Faltava essa demanda e essa escola abre um bom campo de trabalho para a juventude. Imagino que para a Copa vamos estimular a formação esportiva", diz Laura Laganá, diretora-superintendente do Centro Paula Souza.

O projeto, que tem parceria com a Fundação Gol de Letra, ainda está em sua fase inicial. Laura informa que o edital para a construção da escola e do complexo de quadras será lançado no mês que vem e as obras só devem estar concluídas em 2012. De acordo com ela, o orçamento é de R$ 34 milhões e a verba virá do governo. Os cerca de 360 alunos, com idade, em média, de 16 anos, estudarão gratuitamente no curso com duração de um ano e meio. O pré-requisito é estar no 2º ou 3º ano do ensino médio.

"O técnico de esportes e recreação é um auxiliar do professor de educação física. Não vai concorrer com ele", ressalta Laura. O Centro Paula Souza é vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento e tem, ao todo, 86 cursos nas mais diversas áreas: artes, ciências exatas e até moda.

Centro de convivência

No terreno cedido pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU), além da escola para as aulas teóricas, Ruy Ohtake projetou um centro de convivência com quadra poliesportiva, arquibancada, lanchonete, vestiários e outros ambientes.

A céu aberto, a ideia é ter cinco quadras para prática de esportes como vôlei de areia, basquete e tênis; dois campos para futebol society, pista de atletismo e até instalações para esportes radicais. O arquiteto foi um dos apoiadores do projeto. "Por que não aproveitar a experiência didática do Centro Paula Souza e criar um curso profissionalizante nessa área?", questiona Ohtake, em entrevista ao G1.

Segundo ele, as quadras, que devem estar à disposição dos moradores da Vila Maria e região, "funcionarão como laboratório" para os estudantes. "É um conceito novo. Vai abrir um mercado de trabalho."

Na mesma área, será instalada uma base da Polícia Militar. O coronel Marco Antonio Augusto, chefe da comunicação Social da PM explica que entre 90 e 120 policiais da 1ª. Companhia do 5º. Batalhão farão o policiamento na região. No entanto, ele ressalta que eles não atuarão somente no complexo esportivo. "Essa companhia já fica em um prédio alugado ali perto. Ela só vai ser transferida." O imóvel para a polícia é mais um que está na planta elaborada por Ruy Ohtake. "Vão fazer uma coisa bem futurista", adianta o coronel.

Sem barraco

Em nota, a CDHU informa que 1.611 famílias da favela Chácara Bela Vista foram removidas dali em dezembro do ano passado. Desse total, a companhia diz que 320 optaram por unidades de conjuntos habitacionais do governo localizadas na Zona Leste e na Grande São Paulo.

Por: Carolina Iskandarian

veja também