MENU

Tomam posse os reitores das federais do Amazonas e do Pará

Tomam posse os reitores das federais do Amazonas e do Pará

Atualizado: Sexta-feira, 3 Julho de 2009 as 12

Ao dar posse aos novos reitores das universidades federais do Amazonas e do Pará, nesta quinta-feira, 2 de julho, o ministro da Educação, Fernando Haddad, lembrou que a educação acelera seu processo de desenvolvimento nos dois estados e que isso depende, cada vez mais, do compromisso de todos com o desenvolvimento nacional. Assumiu a reitoria da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Márcia Perales Mendes Silva, e da Universidade Federal do Pará (UFPA), Carlos Edílson de Almeida Maneschy.

De acordo com o ministro, os índices de desenvolvido da educação básica ainda são baixos no Amazonas e no Pará e isso constitui um desafio também para as universidades, especialmente na formação de professores. O aumento dos repasses da União, com a criação do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), segundo Haddad, é uma forma de ajudar os estados a melhorar a qualidade das escolas públicas. Os repasses do governo federal que no Fundef eram de R$ 500 milhões por ano, disse, subiram para R$ 5 bilhões com o Fundeb, e isso vai repercutir na melhoria da qualidade da educação.

Sintonizadas com o desafio de oferecer graduação aos professores da educação básica em exercício nas redes públicas estaduais e federais, proposta pelo governo federal no Plano Nacional de Formação de Professores, a Ufam e a UFPA abrem este ano 935 vagas em licenciaturas presenciais. São vagas exclusivas, carimbadas, segundo Haddad, para professores que estão lecionando nas redes dos dois estados.

Destas 935 vagas, a Ufam abre 680 em oito licenciaturas. Os cursos de graduação presencial, de primeira e segunda licenciatura, serão oferecidos nos campi de Humaitá (370 vagas) e de Itacoatiara (310 vagas). Também para ingresso imediato, a UFPA oferece 255 vagas em seis cursos presenciais, de primeira licenciatura. As vagas estão distribuídas nos campi de Belém (120), Barcarena (120) e Altamira (15).

UFPA - A Universidade Federal do Pará está estruturada com sede em Belém e campi em Abaetetuba, Altamira, Bragança, Breves, Cametá, Castanhal, Marabá, Santarém, Soure (na Ilha de Marajó). A instituição aprovou a abertura de campi também em Capanema e Tucuruí. A universidade tem 70 cursos de graduação, 40 mil alunos, 2.300 professores, dos quais mil tem doutorado e 25% dos demais com mestrado. Segundo o reitor Carlos Edílson, a UFPA estuda adotar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como parte da nota de ingresso na instituição a partir de 2010.

Ufam - A Universidade Federal do Amazonas tem sede em Manaus e campi em Benjamin Constant, Coari, Humaitá, Itacoatiara e Parintins. Entre as particularidades, a reitora Márcia Perales Mendes da Silva, lembra que a instituição abriu uma licenciatura intercultural para o povo indígena Mura que vive em Autazes, município distante 250 quilômetros de Manaus. O curso, que tem 60 professores indígenas, é desenvolvido por uma parceria que reúne a Ufam, a Organização dos Professores Indígenas Mura (Opim) e a prefeitura local. A Ufam tem 96 cursos de graduação, oito de doutorado, 31 de mestrado, 25 mil alunos e 1.500 professores, dos quais, 75% têm mestrado. Segundo a reitora, a Ufam vai usar a nota do Enem como fase única para 50% das vagas no próximo processo seletivo. As 50% restantes serão preenchidas no sistema de avaliação seriada.

veja também