MENU

TVs universitárias poderão compartilhar suas produções por meio da RITU

TVs universitárias poderão compartilhar suas produções por meio da RITU

Atualizado: Terça-feira, 10 Junho de 2008 as 12

As TVs universitárias de todo o País têm, a partir de agora, uma ferramenta para compartilharem entre si, por meio da internet e em tempo real, todos os seus programas. Foi lançada na tarde da última sexta-feira, 6 de junho, na sala do Conselho Universitário da USP, a Rede de Intercâmbio de Televisão Universitária (RITU) . Na ocasião, foi realizada uma demonstração, em tempo real, de como acontece o compartilhamento de vídeos entre as TVs participantes.

A RITU vai permitir que uma TV universitária compartilhe seus programas para serem exibidos por outras TVs universitárias, assim como também poderá exibir em sua própria programação os vídeos de outras emissoras universitárias. Não se trata de um sistema de IPTV (sigla em inglês para Internet Protocol Television), mas sim de uma ferramenta de tráfego de vídeos via internet, direcionado exclusivamente para as TVs universitárias associadas compartilharem seus vídeos.

De acordo com o coordenador da RITU e responsável pelo conteúdo do IPTV-USP, Adriano Adoryan, a Rede abre a possibilidade para essas TVs terem uma grade de programação 100% universitária. ?Muitas delas produzem apenas uma ou duas horas por dia e reproduzem no restante do tempo o conteúdo de outras emissoras, como a TV Cultura e a TV Sesc, havendo uma perda da identidade universitária?, explica.

Adoryan lembra que a realidade das TVs universitárias é muito difícil porque tanto a exibição como a produção de um programa de TV são caras. ?Para trafegar conteúdos entre essas TVs, a solução teoricamente mais barata seria por meio de fitas, mas a logística é muito complicada?, conta. ?Nos primórdios na TV no Brasil, as redes trabalhavam assim e muito material acabou se perdendo. Com a RITU conseguimos fazer este tráfego praticamente em tempo real e abrimos a possibilidade de, sem um grande investimento adicional, de se ter uma grade universitária durante 24 horas?, aponta.

Parceria

A RITU é desenvolvida em parceria pela Associação Brasileira de Televisão Universitária (ABTU) e a Rede Nacional de Pesquisas (RNP), órgão ligado aos Ministérios da Ciência e da Tecnologia e da Educação, com tecnologia desenvolvida pelo Laboratório de Vídeo Digital (LaVid) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

O projeto conta com a participação das TVs de nove universidades: USP, UFPB, Mackenzie, Unicamp, Pontifícia Universidade Católica de Campinas (Puc-Campinas), Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) / Uni-BH, Universidade Federal de São Carlos (UFSC) e Universidade Federal Fluminense (UFF). Com o lançamento ocorrido nesta sexta, qualquer TV universitária interessada poderá, a partir de agora, se integrar à RITU e compartilhar vídeos e exibir material dessas TVs em sua própria programação.

Transmissão ao vivo

Durante o lançamento da RITU, foi realizada ao vivo uma demonstração de como a rede irá funcionar. Amauri Pereira Ramos, da PUC-Campinas, conduziu a apresentação. Um voluntário foi filmado na platéia e o vídeo dessa filmagem foi digitalizado e inserido na plataforma do RITU por meio de metadados (informações como título, sinopse, palavras-chave, tempo de duração, ano de produção e créditos). Após o envio do material, os presentes no lançamento puderam ver o mesmo vídeo já disponibilizado na plataforma do RITU, podendo ser baixado por qualquer TV universitária participante da rede. A plataforma oferece mecanismos de buscas de vídeos.

Antes de os vídeos serem disponibilizados para compartilhamento, eles vão passar por um processo de aprovação realizado por uma comissão da ABTU. Por enquanto a tarefa é exercida pela equipe que trabalhou no projeto piloto. ?Essa comissão terá um perfil mais técnico do que editorial. O objetivo é dar um padrão de qualidade para a Rede para que ela seja bem recebida?, informa Adoryan.

Outro ponto destacado é que as TVs participantes poderão escolher quais vídeos serão enviados para compartilhamento. Além disso, as filiadas poderão importar toda a grade sugerida pela RITU ou escolher os programas ''a la carte,'' bem como programar a data e a hora da exibição do programa.

O evento contou com a presença do vice-reitor da USP, Franco Maria Lajolo (representando a reitora, Suely Vilela), do diretor da ABTU, Cláudio Márcio Magalhães, do diretor de inovação da RNP, Michael Stanton (representando o diretor geral da RNP, Nélson Simões), de Tiago Lima Salmito, do LaVid/UFPB e coordenador técnico RiTU, de Iara Machado, gerente de produtos da RNP, além de profissionais ligados às TVs universitárias.

Após a cerimônia de lançamento, aconteceu no USP Oficina, localizado na Cidade Universitária, uma Assembléia da ABTU, e também um workshop, em que os presentes puderam acompanhar o funcionamento da RITU.

veja também