MENU

UnB chega aos 50 anos com 5 mil pesquisadores na pós-graduação

UnB chega aos 50 anos com 5 mil pesquisadores na pós-graduação

Atualizado: Quinta-feira, 15 Dezembro de 2011 as 11:18

Mandioca gigante desenvolvida por pesquisadores

da UnB  (Foto: Alexandra Martins/UnB Agência) A Universidade de Brasília (UnB) comemora nesta quinta-feira (15) o cinquentenário da assinatura da lei que criou a instituição com um crescimento de quase 200% no número de alunos que ingressaram no mestrado e no doutorado nos últimos dez anos.

Entre 1990 e 1999, foram 5.799 novos estudantes de pós-graduação, número que saltou para 17.345 entre 2000 e 2010, de acordo com dados da Secretaria de Planejamento da UnB.

O número de teses homologadas por pesquisadores dos cursos de pós-graduação da UnB também cresceu nos últimos dez anos. Passou de 2.730 entre 1990 e 1999 para 11.794 na primeira década dos anos 2000, um aumento de 332%.

Para o reitor da instituição, José Geraldo de Sousa, os números refletem o que ele considera como o maior obstáculo da pós-graduação da UnB: expandir com qualidade. “A UnB tem se mantido em sintonia com os padrões de instituições de ponta, de excelência. O maior desafio hoje é manter essa qualidade e estender [as atividades de pesquisa] para um número maior de pessoas”, afirma.

Sousa diz que a criação de departamentos de pós-graduação nos três novos campi da UnB – em Planaltina, Ceilândia e Gama – buscam reforçar o potencial acadêmico da instituição.

“Nos campi de Ceilândia e Gama nós não temos ainda turmas de graduação integralizadas, mas já temos pesquisadores ativos. Falta agora integrar essas pessoas em redes de pesquisa, criar novas redes e também laboratórios”, detalha o reitor. Outros números

A universidade tem atualmente 2.242 professores, 87% com doutorado. De acordo com a assessoria da UnB, em outubro de 2007 esse índice era de 78,6%.

A instituição oferece 63 cursos de mestrado; 53 de doutorado e 69 de especialização. Atualmente, 5.054 estudantes estão matriculados nos cursos de pós-graduação.

As atividades da pós-graduação na UnB começaram em 1969, com o primeiro curso de mestrado em física, seguido de sociologia no ano seguinte. Os cursos de doutorado da instituição se consolidaram uma década mais tarde, nos anos 80.

Atualmente a universidade é referência em ciências sociais e humanas. A pós-graduação em antropologia recebeu na última avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), em 2010, a menção máxima, 7.

Na mesma avaliação, quatro cursos de pós da UnB receberam nota 6: relações internacionais, matemática, geologia e geotecnia. Dois programas deixaram o grupo de elite: ciências biológicas e economia, que tiveram as menções reduzidas de 6 para 5.

Investimentos

Neste ano, a UnB destinou cerca de R$ 6 milhões de recursos para o custeio das atividades de pesquisa. Sousa afirma que esses créditos são complementares, já que a maior parte das pesquisas desenvolvidas pela instituição são custeadas com recursos de entidades de fomento, como a Capes e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

“A UnB tem se mantido sempre presente nos principais programas de fomento. Esses recursos atestam a qualidade das pesquisas que a universidade vem desenvolvendo. Cerca de 80% dos recursos da Fundação de Apoio à Pesquisa do DF (FAP) são destinados para projetos de pesquisadores da UnB”, afirma o reitor da instituição.

Comemorações

Assinada em 15 de dezembro de 1961, a lei que criou a Fundação Universidade de Brasília (FUB) estabelecia como como objetivo da instituição estudar "os problemas relacionados com o desenvolvimento econômico, social e cultural do país".

No Memorial Darcy Ribeiro, também conhecido como "Beijódromo", serão exibidas a partir desta quinta fotos que retratam um pouco da história da universidade.

As atividades comemorativas estão previstas para começar às 8h30, com apresentação de um trio de jazz. Haverá ainda homenagens póstumas ao ex-presidente João Goulart, autor da lei que instituiu a FUB.

Preparativos para mostra de fotos no Memorial Darcy Ribeiro, na UnB (Foto: Alexandra Martins/UnB Agência)          

veja também