MENU

Uniban não aceita acordo com Geisy Arruda

Uniban não aceita acordo com Geisy Arruda

Atualizado: Quinta-feira, 1 Julho de 2010 as 5:54

O advogado Vicente Cascione, da Universidade Bandeirante (Uniban), descartou na tarde desta quinta-feira (1º) qualquer possibilidade de acordo com a estudante Geisy Arruda, de 20 anos, que move uma ação de danos morais contra a instituição de ensino. A declaração foi dada durante uma pausa na primeira audiência desse processo que acontece na 9ª Vara Cível do Fórum de São Bernardo do Campo, no ABC.

Quando perguntado sobre a possibilidade de fazer um acordo com a ex-aluna, o advogado foi incisivo: “Não se faz um acordo com alguém que pede algo absolutamente descabido. Acho até que ela deveria pagar para a Uniban uma indenização pelos problemas que causou, como exposição que dava a impressão de que se tratava de uma instituição brutal'', afirmou.

Ao chegar para depor, nesta manhã, Geisy, que pede uma indenização de R$ 1 milhão, disse que estava disposta a fazer um acordo com a universidade.

O advogado negou ainda que a instituição de ensino tenha tido alguma atitude omissa. ''Ela teve uma atitude de autoexposição. Ela achou interessante o que estava acontecendo e isso ficou claro até com a palavra dela mesma'', disse.

Vicente Cascioni afirmou ainda que as agressões verbais registradas pelas imagens registradas por alunos e amplamente divulgadas pela internet não eram dirigidos à Geisy, mas a uma policial, que estava próximo às catracas.

Geisy foi a primeira a ser ouvida. Até por volta das 14h30, foram ouvidos a amiga dela Paola Cristina Fernandes, o professor Rubens Fernando Soares, o ex-segurança da Uniban Eduardo Giaion. A imprensa não pode acompanhar os depoimentos. Durante a pausa na audiência, Geisy e seu advogado não conversaram com a imprensa.

veja também