MENU

Universidade, MST e outros segmentos debatem em Itapipoca a crise do capital e os movimentos sociais

Universidade, MST e outros segmentos debatem em Itapipoca a crise do capital e os movimentos sociais

Atualizado: Domingo, 2 Agosto de 2009 as 12

Uma ampla discussão para a formação de uma aliança em defesa dos direitos sociais e de afirmação identitária e cultural reunirá de 8 a 11 de setembro, em Itapipoca, a 130 km de Fortaleza, representantes de diferentes organizações durante o I Encontro Movimentos Sociais e Universidade. Promovido pela Faculdade de Educação de Itapipoca (FACEDI) da Universidade Estadual do Ceará (UECE), o evento tem como tema “A crise do capital e a organização político-cultural dos movimentos sociais”. Informa o diretor da FACEDI, prof. Petrônio Augusto Simão de Souza, que o encontro será transformado num território de diálogos para definição de uma agenda de luta coletiva e significativa.

O I Encontro Movimentos Sociais e Universidade foi originado de dois outros encontros realizados em 2005 e 2007 pela FACEDI e Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST), resultando no engajamento permanente e articulado dos trabalhadores, estudantes e professores nas lutas sociais, sobretudo na microrregião de Itapipoca. Para os debates do evento, estarão presentes representantes de organizações artísticas, estudantis, sindicais, ambientais, camponesas, docentes, indígenas, quilombolas, mulheres, diversidade sexual, entre outros segmentos.

Puxado pelo tema do encontro, esse debate em torno da crise estrutural do capital, seu metabolismo e seus efeitos sobre os trabalhadores, articulando os movimentos sociais e a universidade pública, visa também proporcionar condições para a organização político-cultural dos povos e avançar na construção de uma sociedade justa e igualitária, o que exige um processo revolucionário: mobilização, combatividade, resistência, autonomia, mística, alianças e teoria e prática articuladas.

Invocando o educador Paulo Freire, o professor Célio Coutinho, um dos organizadores do evento, disse que essa será uma grande oportunidade para a síntese cultural e fez uma citação do autor: “O saber mais apurado da liderança se refaz no conhecimento empírico que o povo tem, enquanto o deste ganha mais sentido no daquele”.

O encontro conta com o apoio do NACE - Núcleo de Artes Cênicas da FACEDI, do MST e do LUTEMOS - Laboratório Universitário de Educação Popular, Trabalho e Movimentos Sociais

O NACE foi criado em 2005, por iniciativa de professores e estudantes da FACEDI sensíveis à promoção e ao fortalecimento das Artes na universidade. Tem como objetivo valorizar e aprimorar o potencial artístico-educativo de estudantes e professores, por meio da pesquisa em arte e da realização de atividades cênicas articuladas com o núcleo temático curricular de arte-educação, favorecendo a formação artístico-estética dos educadores da microrregião de Itapipoca.

Há 25 anos centenas de trabalhadores rurais decidiram fundar o MST, um movimento social camponês, autônomo, que lutasse pela terra, pela Reforma Agrária e pelas transformações sociais necessárias para o nosso país. Eram posseiros, atingidos por barragens, migrantes, meeiros, pequenos agricultores. Trabalhadores rurais sem terras, que estavam desprovidos do seu direito de produzir alimentos.

O LUTEMOS foi criado em 2008 por professores, estudantes e militantes dos movimentos sociais e tem como objetivo contribuir com os avanços na construção da teoria e da prática em educação popular, trabalho e movimentos sociais. Trabalha em benefício da transformação da sociedade, enquanto lugar de vida sem opressão, violência e exploração humana.

veja também