MENU

Universitários estrangeiros terão auxílio mensal de um salário mínimo

Universitários estrangeiros terão auxílio mensal de um salário mínimo

Atualizado: Sexta-feira, 6 Fevereiro de 2009 as 12

Subiu de 389 para 469 o número de alunos estrangeiros selecionados para o Programa de Estudantes-Convênio de Graduação que vão participar, em 2009, do Projeto Milton Santos de Acesso ao Ensino Superior (Promisaes). Dos 137 recursos enviados pelas universidades federais, a Secretaria de Educação Superior acolheu 80. O resultado parcial, divulgado em dezembro de 2008, atendia 389 alunos.

Os 469 estrangeiros que entram no Promisaes agora receberão auxílio mensal no valor de um salário mínimo, no período de janeiro a dezembro deste ano. O benefício de janeiro é de R$ 415 e o valor a ser recebido em março (referente a fevereiro) será de R$ 465 porque incorpora o reajuste do salário mínimo.

Entre os 80 cidadãos que tiveram seus processos aprovados na avaliação dos recursos, 32 são de Guiné-Bissau, 32 de Cabo Verde e sete de São Tomé e Príncipe. Os demais estão assim distribuídos: Angola (2), Paraguai (2), Haiti, Jamaica, Congo, Nigéria e Gana, um cada.

De acordo com o coordenador do Promisaes, Hilton Sales Batista, os universitários não selecionados no Edital nº 14, lançado em setembro de 2008, poderão concorrer novamente em 2009. O edital deste ano está previsto para abril. A inscrição para o auxílio é feita pelo aluno na instituição onde estuda.

O Projeto Milton Santos de Acesso ao Ensino Superior oferece assistência financeira a estudantes estrangeiros, matriculados em universidades federais, originários de países da África e das Américas. Para concorrer ao auxílio do governo brasileiro, os alunos do Programa de Estudante-Convênio de Graduação precisam atender a diversos critérios, entre os quais, ter rendimento e freqüência escolar conforme as exigências das instituições de ensino superior federais onde estudam.

A relação dos 469 selecionados para receber o auxílio, com os países a que pertencem e as universidades onde estudam, pode ser consultada na página eletrônica da Secretaria de Educação Superior.

veja também