MENU

Xiao Baiyou, que já foi apelidado de pai-lobo, apoia a agressão física em crianças

'Pai-lobo' defende agressão física na educação infantil

Atualizado: Quinta-feira, 2 Fevereiro de 2012 as 11:06

Um empresário está causando polêmica na China com a publicação do seu livro, no qual defende a agressão física na educação infantil. Xiao Baiyou, que já foi apelidado de pai-lobo, publicou em maio do ano passado um manual de educação para pais, intitulado inicialmente de "Bata nos seus filhos até a Universidade de Pequim".


Talvez por causa da polêmica, o livro saiu depois com o título "Então, irmãos e irmãs na Universidade de Pequim". "Eu resolvi escrever o livro depois de muitos amigos dizerem que o jeito que educo meus filhos é inspirador", conta Xiao.
Três de seus filhos estudam na Universidade de Pequim - uma das instituições de maior prestígio na China -, o que ele entende como a prova de sucesso do seu método.
Xiao Baiyou, 48 anos, é um homem de negócios de sucesso, trabalhando há mais de 15 anos no mercado imobiliário de Guangzhou, no sul da China. Já esteve no Brasil duas vezes, adora futebol e mantém como plano de vida ter 12 netos com títulos de pós-graduação. Para isso ele foi educado e por isso ele faz do seu método a bíblia dos melhores pais da China.


"Eu sou o imperador da minha casa. Meus filhos fazem o que eu digo, e não tem reclamação", ensina. As normas da casa de Xiao - que somam cerca de cem - vão desde como segurar um copo, cobrir-se com o cobertor, até o limite de uma única hora semanal de televisão. As regras também excluem atividades extra-curriculares e encontros com amigos.


"Se meus filhos não obedecem, eles apanham", diz o pai-lobo, que começou a bater em seus filhos aos três anos e parou quando eles tinham 12. Entre estas idades, acredita, as crianças "são como animais, que precisam ser treinados, pois seu entendimento social não está completo".

 

veja também