MENU

Comprometimento e organização: estratégias para suportar dois jogos semanais

Comprometimento e organização: estratégias para suportar dois jogos semanais

Atualizado: Segunda-feira, 11 Outubro de 2010 as 12:46

Em 21 de agosto, na 15ª rodada, teve início a sequência de duas partidas semanais encerrada apenas neste final de semana. 15  jogos depois, o preparador físico do Grêmio, Anderson Paixão, que é filho de Paulo Paixão, ex-preparador físico da Seleção Brasileira, comemora o bom desempenho do time, sem prejuízos aos jogadores.

O trecho mais intenso da tabela do Brasileirão 2010 coincidiu com a campanha de recuperação do Tricolor gaúcho, saindo da zona de rebaixamento para a 8ª colocação, a seis pontos do G-3. Foram oito vitórias, quatro empates, e apenas três derrotas - duas delas ainda sob comando do técnico Silas.

Segundo Anderson Paixão, a popularmente chamada 'maratona de jogos' não modificou o planejamento da preparação física. Afinal, no início da temporada os jogadores passaram pela mesma experiência, alternando Gauchão e Copa do Brasil, também com duas partidas por semana:

- Fizemos o mesmo trabalho do início do ano, quando intercalava Gauchão e Copa do Brasil, e teve também o início do Brasileirão. Estou muito satisfeito porque o trabalho não mudou e o resultado foi bom. Tivemos ainda um nível baixíssimo de lesões.

Atuar mais vezes provocou apenas uma lesão muscular no Grêmio durante este período - em Fábio Rochemback (edema na coxa direita). Os demais jogadores que passaram pelo Departamento Médico nas últimas quinze rodadas sofreram 'acidentes de trabalho': Souza com entorse no tornozelo direito, Adilson com pancada na panturrilha esquerda, Leandro com dores nas costas, e Borges com fratura por estresse na tíbia da perna direita - segundo Paixão, devido ao acúmulo de anos. Além da programação amparada no início do ano, Paixão destaca outros dois elementos fundamentais para suportar a rotina exaustiva de jogos a cada três ou quatro dias, com viagens e treinamentos.

- Influi muito a organização do time em campo, e o comprometimento dos jogadores na recuperação pós-jogo. Com o time organizado, estamos fazendo gols cedo, o que evita maior desgaste. E os jogadores têm se recuperado bem de um jogo para o outro.

O planejamento da comissão técnica inclui reuniões com médicos, fisiologistas, nutricionistas e fisioterapeutas. Sem tempo e com muitos compromissos na tabela, priorizou-se sessões de musculação e exercícios para manutenção do condicionamento adquirido durante a temporada, sem utilizar cargas altas.

- A preocupação sempre foi fazer os jogadores atuarem em todos os jogos.

veja também