MENU

Departamento médico é quem vai escalar o Santos contra o São Paulo

Departamento médico é quem vai escalar o Santos contra o São Paulo

Atualizado: Quinta-feira, 28 Abril de 2011 as 10:45

Muricy Ramalho em ação na Vila (Foto: Ag. Estado)

  O técnico Muricy Ramalho, do Santos, pretende escalar os titulares no clássico contra o São Paulo, sábado, às 16h (horário de Brasília), semifinal do Paulistão, no Morumbi. No entanto, avisa que só vai tomar a decisão depois que ouvir o parecer dos médicos e do fisiologista do Peixe, Luiz Fernando de Barros. Com base em testes, eles são capazes de medir o desgaste da equipe.

Muricy assegura que não vai correr risco de lesionar jogadores e que se algum atleta estiver além do seu limite, será poupado para o jogo contra o América-MEX, terça que vem, em Querétaro, a 220 km da Cidade do México, pelas oitavas de final da Taça Libertadores. Fosse em outra situação, ele escalaria apenas reservas no sábado.

- O grande problema é que é um clássico decisivo. Vale vaga na final do Paulista. Então, tenho de escalar o nosso melhor. Só que eu não sou de estourar jogador. Se alguém se queixar nos próximos dias, eu tiro. Temos como fazer testes que podem prever uma lesão séria. Se os testes apontarem alguma coisa, vamos tirar. Não é correto abusar, não é humano.

O treinador explica que a maratona de jogos a que o Santos está sendo submetido é muito dura e que, mais cedo ou mais tarde, atletas vão começar a sentir. Desde o dia 14 de abril, quando precisava vencer o Cerro Porteño-PAR, em Assunção, para seguir com chances de classificação às oitavas de final da Taça Libertadores, o Peixe vem decidindo. Passou pelo Deportivo Táchira-VEN e se classificou. Depois, bateu a Ponte Preta pelas quartas de final do Paulistão. Na última quarta, venceu o América-MEX, por 1 a 0, pelo jogo de ida das oitavas da Libertadores (assista aos melhores momentos).

- Não é fácil. Os jogadores só dormem e jogam. E é tudo decisão. Não tem jogo mais ou menos. O time está no limite, precisando vencer desde a partida contra o Cerro. Não é fácil, não. O cara se esgota mesmo. Por isso, temos de ter muito cuidado, pois eles não são máquinas.      

veja também