MENU

Em jejum, Zé Love ganha apoio de Muricy, que o compara a Aloísio

Em jejum, Zé Love ganha apoio de Muricy, que o compara a Aloísio

Atualizado: Sexta-feira, 29 Abril de 2011 as 4:48

Mesmo sem marcar há nove jogos (desses, ele jogou sete), o atacante Zé Eduardo, do Santos, é defendido pelo chefe, Muricy Ramalho, que o compara a outro jogador com quem trabalhou e que viveu situação parecida: o atacante Aloísio, em 2006, no São Paulo, passou 18 jogos sem fazer gol. E mesmo assim, não saía do time.

- Assim como o Aloísio, o Zé Eduardo é importante para o time. Ele prende zagueiros, faz o pivô, briga na frente, segura a bola. Eu conversei com ele. Disse para continuar fazendo o seu trabalho que, uma hora, a bola vai entrar.

  Após receber esse apoio do comandante, Zé Eduardo afirma estar tranquilo. Reconhece que não gosta de passar tanto tempo sem marcar, mas se dá por satisfeito se, mesmo sem seus gols, o time continuar vencendo os jogos. Já são cinco triunfos consecutivos, todos eles sem que Zé Love tenha balançado as redes.

- Meu último gol foi contra o Mogi Mirim (dia 23 de março, pelo Paulistão, na vitória santista por 3 a 1 ). Claro que atacante vive de gols e que esse jejum incomoda um pouco. Mas, para mim, o importante é o coletivo. O time está vencendo e isso é o que importa.

Zé afirma que tem tido poucas oportunidades para balançar as redes. O problema é que as que estão aparecendo, ele não está conseguindo concluir bem. Contra o Deportivo Táchira-VEN, no último dia 20, pela Taça Libertadores, ele perdeu duas chances incríveis: duas furadas dentro da pequena área. Na segunda, pelo menos, ele se recuperou e conseguiu ajeitar para Danilo marcar. O Peixe venceu por 3 a 1.

O atacante espera que o jejum termine logo. Se possível contra o São Paulo, neste sábado, às 16h (horário de Brasília), no Morumbi, pela semifinal do Campeonato Paulista.

- Seria muito bom voltar a marcar num clássico decisivo. Mas se não sair o gol e o time vencer, tudo bem.      

veja também