MENU

Exigentes, jogadores lamentam gol sofrido no fim e atuação irregular

Exigentes, jogadores lamentam gol sofrido no fim e atuação irregular

Atualizado: Quinta-feira, 28 Abril de 2011 as 9:54

A vitória do Cruzeiro sobre o Once Caldas, por 2 a 1, deixou o time com a faca e o queijo na mão para obter a classificação nas quartas de final da Taça Libertadores. Mas o resultado não iludiu os exigentes jogadores celestes, que reconheceram a atuação irregular.

As explicações foram muitas. A altitude de 2.170 m de Manizales foi um dos argumentos para um primeiro tempo em que o time celeste teve dificuldades na marcação.

- Influenciou um pouco (altitude). Acho que até pegar um pouco a velocidade da bola, erramos alguns passes. Tomamos o gol no final, mas o Once Caldas pressionou demais. Mas o resultado foi importante para dar mais tranquilidade para jogar em BH – analisou o goleiro Fábio.

A opinião do camisa 1 celeste foi compartilhada pelo zagueiro Gil.

- Entramos um pouco desatentos e a altitude prejudicou um pouco. Dominar e tocar a bola foi um pouco difícil no início do jogo. Demoramos um pouco a acostumar com o tempo da bola. Mas conseguimos corrigir isso e fizemos os gols. Foi uma vitória muito importante – destacou.

Já o zagueiro Victorino achou que faltou concentração ao time.

- Foi um jogo muito difícil. O time não entrou bem, não teve concentração. Corrigimos no segundo tempo e fizemos dois gols. Infelizmente tomamos um gol no final, mas a vitória foi o mais importante – disse.

O triunfo celeste em Manizales entra para a história. O Cruzeiro foi a única equipe brasileira a vencer os colombianos em seus domínios. A derrota por 2 a 1 foi a segunda do Once Caldas no Estádio Palogrande nas seis edições que disputou da Taça Libertadores. Coincidentemente, a outra derrota dos colombianos foi nesta edição da competição, quando perdeu para o San Martín-PER, por 3 a 0.      

veja também