MENU

Fred vê 'caneladas' como positivas na Libertadores e só alivia Conca

Fred vê 'caneladas' como positivas na Libertadores e só alivia Conca

Atualizado: Quinta-feira, 28 Abril de 2011 as 10:29

Fred destaca o espírito aguerrido demonstrado pela equipe tricolor (Foto: Wallace Teixeira/ Photocamera)

  O apelido “Time de Guerreiros” pegou. Há tempos ele embala a torcida a cada vitória sensacional do Fluminense nos gramados. E o tempo foi responsável de transformá-lo em verdade também para os jogadores. O Tricolor hoje em dia não é mais um time técnico que faz da superação uma arma. É uma equipe dedicada que, na medida do possível, faz uso da qualidade técnica. E isso quem decretou foi o próprio capitão Fred.

Apesar de contar jogadores reconhecidamente técnicos como Deco, Conca, Souza, Julio Cesar e ele próprio no elenco, o atacante minimizou esta característica no Flu e disse que, com exceção do argentino eleito melhor jogador do último Brasileirão, o restante faz da entrega sua principal virtude. Não que Fred quisesse criticar a equipe. Longe disso. Toda essa teoria serviu principalmente para provar ao torcedor que o Tricolor tem, sim, chamado “espírito da Libertadores”.

- O forte da nossa equipe é ser aguerrida. Craque só o Conquinha mesmo. O resto vai trombando, botando bola de canela para dentro... E só melhoramos isso de três jogos para cá (na Libertadores). O que me preocupava no início era a postura do time, que não preocupa mais.

Pautado por estes argumentos, Fred quer convencer a torcida de que é necessário lotar o Engenhão nesta quinta-feira, às 21h50m (de Brasília), para empurrar a equipe diante do Libertad, pelas oitavas de final da Libertadores. Apesar de ser apontado como diferenciado por especialistas, o camisa 9 se vê com o perfil de partidas disputadas e pegadas como promete ser contra os paraguaios.

- Gosto desses jogos mais aguerridos, mata-mata, e onde tem que ter uma atenção maior. Acho que fui bem na Sul-Americana, neste último jogo na Argentina também, e espero que continue assim. Nosso grupo tem essa características, jogadores como Rafael Moura, o Marquinho...Todos de muita luta.

Com a experiência de um vice-campeonato da Copa Sul-Americana, em 2009, e uma classificação heroica para as oitavas nas costas, o elenco tricolor já conhece bem as artimanhas de competições comandadas pela Conmebol. De qualquer maneira, não custa lembrar a importância de manter o sangue frio dentro de campo.

- A catimba faz parte dos detalhes. No jogo contra o Argentinos tomei uns cinco socos no olho, no nariz, e tive que manter o equilíbrio. Isso faz parte. Tomara que isso não exista no jogo contra o Libertad. Aqui no Fluminense jogamos com lealdade – pediu Fred.

Fluminense e Libertad se enfrentam nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, e no próximo dia 4, em Assunção, no Paraguai, para decidirem uma vaga nas quartas de final da Libertadores. Quem avançar encarar Vélez Sarzfield ou LDU. No primeiro confronto, em casa, os argentinos venceram por 3 a 0.        

veja também