MENU

Tricampeões, Giba deixa os Mundiais, e Dante destaca 'feito inacreditável'

Tricampeões, Giba deixa os Mundiais, e Dante destaca 'feito inacreditável'

Atualizado: Segunda-feira, 11 Outubro de 2010 as 12:47

Na lotada Arena de Roma, três brasileiros pareciam não acreditar que tinham feito história. Vencedores nos Mundiais de 2002 e 2006, Giba, Rodrigão e Dante entraram para o seleto grupo de tricampeões mundiais com o triunfo por 3 sets a 0 sobre Cuba, no último domingo. O capitão, com a bandeira do Brasil enrolada no pescoço e o bigode da sorte, disse ter sido a sua despedida da competição.

- É o maior orgulho representar o Brasil da forma como a gente representa. Merecemos mais este título porque foi um time. Sinto-me honrado em fazer parte desse grupo - afirmou Giba, que não largou a taça durante o período em que esteve no ginásio.

Dante, que garantiu ainda ter “muito jogo para jogar”, estava incrédulo. Sua reação chegou a ser engraçada, pois o ponteiro não parava de balançar a cabeça e fazer gestos com as mãos. Com o tri, ele se igualou aos italianos Andrea Gardini, Marco Bracci, Ferdinand Di Georgi e Andrea Giani. Além de tal feito, argumentou que foi um dos campeonatos mais difíceis.

- Ainda não caiu a ficha. É impressionante, né? Foram três consecutivos. É um feito inacreditável. Até comentei com o Rodrigão, perguntando se ele estava se dando conta da situação - comentou Dante, bem-humorado.

Após o jogo, Rodrigão, diferentemente dos outros dias, mantinha um olhar distante. Passou devagar pela zona mista, mas parecia não ouvir os chamados dos jornalistas. Sorria e ficava pensativo ao mesmo tempo. Depois da premiação, já com a medalha no peito, o central preferiu falar sobre críticas e a pressão que a seleção brasileira enfrentou durante todo o campeonato.

- Tudo isso só fez aumentar a nossa garra e serviu para mostrar que a gente representa o Brasil cada vez melhor - disse o meio de rede.

Giba, Dante e Rodrigão são considerados os pilares da “Era Bernardinho”. Integram a seleção brasileira antes mesmo de 2001, quando o treinador assumiu a equipe e deu início a uma dinastia no vôlei. Estiveram presentes não só nas campanhas vitoriosas do Mundiais, mas na medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Atenas e nos oito títulos da Liga Mundial.

veja também