MENU

Um ano depois, os homens mais rápidos do mundo se enfrentam

Um ano depois, os homens mais rápidos do mundo se enfrentam

Atualizado: Quinta-feira, 5 Agosto de 2010 as 3:15

Não é com frequência que os dois homens mais rápidos do mundo se encontram numa pista de atletismo. A última vez em que o jamaicano Usain Bolt e o americano Tyson Gay duelaram foi há quase um ano, na final dos 100m do Mundial de Berlim. Vitória e recorde mundial de Bolt, com impressionantes 9s58.

Nesta sexta-feira, eles finalmente irão se enfrentar de novo, na etapa sueca da Diamond League, o circuito dos principais Grandes Prêmios do atletismo mundial. O local, o Estádio Olímpico de Estocolmo, é o mesmo onde Bolt sofreu sua última derrota nos 100m.

- Eu não posso dizer que essa é a minha pista favorita, afinal, ela não me traz boas recordações. Imagino que muitos estejam acreditando que possa perder aqui novamente, já que isso aconteceu da última vez. Será ainda mais difícil porque não estou tão bem preparado nesta temporada, mas quero manter minha invencibilidade nas pistas e estou confiante - disse Bolt.

A derrota aconteceu num já distante julho de 2008. Faltava menos de um mês para as Olimpíadas de Pequim e o duelo mais aguardado então era entre Bolt e o também jamaicano Asafa Powell, que três meses antes vira o compatriota superar o seu recorde mundial. Uma diferença de 0s01 garantiu a vitória a Powell, a única dele em nove duelos contra Bolt até hoje.

Asafa Powell também iria competir em Estocolmo nesta sexta-feira, mas dores na coxa e nas costas fizeram com que ele anunciasse sua desistência.

- Eu estava ansioso pela chance de competir contra Usain e Tyson Gay novamente. É uma pena, estou muito chateado, mas isso acontece - afirmou Powell, que disse não conseguir apontar um favorito. - Na hora em que eles começarem a correr, eu vou fechar os olhos e só abrir quando a prova terminar.

Longe do jeito fanfarrão dos jamaicanos, o geralmente tímido Tyson Gay também brincou com as próprias chances contra o homem mais rápido do mundo.

- Eu vou em busca da minha melhor marca, até porque, se eu não fizer isso, é capaz de eu nem aparecer nas câmeras quando Usain disparar - disse Gay, que nunca superou o jamaicano em três disputas entre eles.

Nem Tyson Gay e nem Usain Bolt acreditam em quebra de recorde em Estocolmo. A melhor marca do ano é 9s82, obtida por Asafa Powell em junho, em Roma, e igualada por Bolt em julho, na Suíça.

- Este ano minha maior preocupação é evitar lesões. Acho que acabei me desligando um pouco nas provas que corri porque meu treinador disse para mim que esse seria um ano mais leve, já que não há grandes eventos. Não estou pensando em recorde e nem numa marca para alcançar aqui - afirmou Bolt.

veja também