MENU

Acusado de crimes de guerra não se diz nem culpado nem inocente

Acusado de crimes de guerra não se diz nem culpado nem inocente

Atualizado: Segunda-feira, 25 Julho de 2011 as 1:36

O ex-chefe dos sérvios da Croácia Goran Hadzic se recusou nesta segunda-feira (25) a se declarar culpado ou não culpado dos crimes dos quais é acusado, entre eles o massacre de Vukovar, durante a sua primeira audiência no Tribunal Penal Internacional para a a ex-Iugoslávia (TPIY). "Meretíssimo, o senhor Hadzic não vai se declarar culpado ou não culpado hoje", disse ao juiz O-Gon Kwon Vladimir Petrovic, advogado de Hadzic em sua audiência inicial.

O advogado de Hadzic pediu, como o regulamento do tribunal autoriza, para dispor de um prazo de 30 dias antes que seja perguntado novamente se o réu se considera culpado ou não culpado.

O efêmero "presidente" da "República sérvia de Krajina", que era o primeiro fugitivo procurado pelo TPIY, é acusado de crimes contra a humanidade e crimes de guerra cometidos durante a guerra da Croácia (1991-1995).

Preso na quarta-feira na Sérvia após uma fuga de sete anos e transferido na sexta-feira para o centro penitenciário do TPIY, ele deve responder principalmente pelo massacre no hospital de Vukovar, em novembro de 1991, quando 264 civis, croatas e outros não-sérvios, foram torturados, e depois mortos pelas forças sérvias.            

veja também