MENU

Apesar de concessões de Mubarak, protestos continuam no Egito

Apesar de concessões de Mubarak, protestos continuam no Egito

Atualizado: Quarta-feira, 2 Fevereiro de 2011 as 10:33

Protestos de rua  contra o governo continuavam nesta quarta-feira (2) no Cairo, capital do Egito, um dia depois de o contestado presidente, Hosni Mubarak, ter anunciado que não vai concorrer à reeleição em setembro, depois de oito dias de crescentes protestos populares v que terminaram com mais de 100 mortos no país.

Cerca de 1.500 ativistas fizeram vigília na praça Tahrir, centro do Cairo, pedindo a saída imediata do presidente, e a multidão crescia durante a manhã.

' 'Não sairemos, ele sairá', diziam os manifestantes.

No Cairo e em Alexandria, manifestantes pró e contra Mubarak se enfrentaram pelas ruas.     Muitas lojas seguiam fechadas no centro do Cairo, mas alguns clientes afirmaram na terça-feira que vários caixas eletrônicos estavam funcionando normalmente.

O Exército, que não estava reprimindo os manifestantes, prometeu fazer um pronunciamento pela TV estatal.

Embora o serviço de mensagens por SMS estivesse funcionando de forma irregular, algumas mensagens de grande circulação estavam chegando aos seus destinatários. Uma delas, que chegou nesta quarta-feira, dizia: 'As Forças Armadas estão preocupadas com sua segurança e bem-estar, e não recorrerão ao uso da força contra este grande povo'.

Transição suave

Mubarak, que está há 30 anos no poder, afirmou em discurso que, nos meses que restam de seu quinto mandato à frente do pais, vai ajudar a cumprir as exigências da coalizão de forças oposicionistas que o desafia -inclusive, fazer reformas do judiciário que ajudem a combater a corrupção.

Em fala transmitida pela TV estatal, ele disse que o país atravessa um "momento difícil", que a prioridade é a "estabilidade da nação" e prometeu dialogar com todas as forças da oposição.    

veja também