MENU

Após cirurgia, Chávez não participará de atos por bicentenário

Após cirurgia, Chávez não participará de atos por bicentenário

Atualizado: Segunda-feira, 4 Julho de 2011 as 1:57

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, deve manter uma agenda mais tranquila nos primeiros dias de seu retorno ao país e não deve participar de nenhum ato pelos 200 anos da declaração de independência da Venezuela, cujo festejo principal será uma parada militar nesta terça-feira.

Segundo o jornal venezuelano "El Universal", Chávez ainda está se recuperando das cirurgias para retirada de um tumor cancerígeno e segue uma dieta estrita.

"Não acredito que possa acompanhá-los nos atos oficiais amanhã, mas estou aqui e estarei com vocês desde meu lugar de comando no coração de Caracas, de onde nunca sai", disse o presidente.

Ele deve ficar de fora das celebrações do 5 de julho, mas deve fazer uma aparição no Balcão do Povo do Palácio Miraflores, a sede da Presidência, às 17h (18h30 em Brasília).

A aparição foi divulgada pelo seu vice, Elías Jaua, que exortou aos apoiadores do presidente a comparecerem.

Jaua afirmou ainda que Chávez tem uma série de atividades previstas para esta semana, mas que a agenda está sendo revista para contemplar o processo de recuperação do presidente --que "descansará um momento".

RETORNO

Chávez demonstrou estar feliz com seu retorno ao país quase um mês após passar por uma cirurgia para a retirada de um tumor em Cuba.

A TV estatal mostrou as imagens de Chávez deixando Havana e depois chegando a Caracas antes do amanhecer. O presidente disse estar bem e feliz.

Depois de descer as escadas, ele abraçou seu vice e seu irmão mais velho, Adan.

Ele disse ter feito uma viagem perfeita e chegou a cantar uma música enquanto conversava com os jornalistas no Aeroporto Internacional de Maiquetía, no Estado de Vargas.

A TV estatal mostrou a chegada de Chávez pouco depois das 7h (8h30 em Brasília). Em entrevista por telefone, ele disse ao canal que estava tomando café-da-manhã. "Estou devorando tudo."

A chegada do presidente deve cessar de vez o debate sobre um eventual vazio de poder enquanto ele se recuperava de uma operação para retirar um tumor em Havana --sua ausência do país completaria um mês amanhã.

Na quinta-feira (30), quando revelou que tinha a doença, o presidente não precisou que órgãos ou tecidos foram atingidos pelo tumor. Ele estava, contudo, abatido e causou uma comoção entre seus apoiadores na Venezuela.

Em entrevista à TV no domingo, o chanceler venezuelano, Nicolas Maduro, negou que Chávez sofra de câncer de intestino ou cólon e afirmou que cirurgia feita no mandatário no mês passado conseguiu retirar o "tumor completo e a tempo".

veja também