MENU

Após derrotas, governo de Berlusconi tem apoio do Parlamento

Após derrotas, governo de Berlusconi tem apoio do Parlamento

Atualizado: Terça-feira, 21 Junho de 2011 as 3:53

Após sofrer duas importantes derrotas nas urnas, o primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, superou disputas internas em sua coalizão e, em seu primeiro teste parlamentar após o revés eleitoral, conseguiu nesta terça-feira ganhar o apoio do Parlamento para um projeto que visa impulsionar o crescimento do país.

No total, 317 deputados votaram favoravelmente ao projeto, contra 293 e duas abstenções. A maioria necessária nesta votação era de 306 votos. Agora o texto segue para o Senado.

Ele obteve a vitória graças ao apoio da Liga do Norte, apesar da derrota de aliados em eleições locais e em um referendo no último mês.

A vitória provavelmente só dará um breve respiro a Berlusconi, que enfrenta forte queda nas pesquisas de popularidade, aliados que não se entendem e uma economia vacilante.

COALIZÃO

Sua coalizão continua em situação precária. Em troca de apoio a Berlusconi, a Liga, que se mostra cada vez mais frustrada, exige cortes de impostos e o fim da custosa missão da Itália na Líbia.

Ao ser indagado sobre se Berlusconi completaria seu mandato, que expira em 2013, o líder da Liga, Umberto Bossi, disse: "Se ele fizer as coisas certas, sim. Nós já demos a Berlusconi um cronograma."

O líder da centro-esquerda, Pier Luigi Bersani, afirmou que o colapso da coalizão de Berlusconi é apenas questão de tempo. "Estamos um passo mais perto do rompimento da centro-direita, que está ficando cada vez mais próximo", disse ele.

Está previsto que Berlusconi discurse no Senado para apresentar seu programa de governo no restante do mandato, incluindo concessões para aplacar a Liga.

Berlusconi enfrentará um teste ainda maior nas próximas semanas quando terá de adotar medidas que envolvem 40 bilhões de euros (US$ 57 bilhões) para eliminar o déficit orçamentário até 2014 -- tarefa ainda mais árdua num momento em que a Liga reivindica corte de impostos.

Uma série de casos de corrupção, economia debilitada e um escândalo envolvendo Berlusconi com uma prostituta menor de idade abalaram a popularidade do premiê, que agora está no seu nível mais baixo, de 29 por cento de aprovação, segundo o instituto IPR.

veja também