MENU

Após pedido de governo italiano, União Européia aceita discutir caso Battisti

Após pedido de governo italiano, União Européia aceita discutir caso Battisti

Atualizado: Quarta-feira, 4 Fevereiro de 2009 as 12

Após pedido do governo da Itália, a União Européia aceitou discutir o caso Cesare Battisti. O Parlamento Europeu aprovou na última segunda-feira, dia 2 de março, por 104 votos a favor e 49 contrários a proposta de incluir na agenda da comissão a extradição do ex-militante italiano. O caso será discutido pelos deputados na próxima quinta-feira, dia 5 de março, em Estrasburgo, na França. As informações são da agência portuguesa Lusa.

Na última quinta-feira, dia 29 de janeiro, a União Européia havia descartado a possibilidade de se pronunciar sobre o assunto, alegando não ter competência para intervir na questão. A ajuda havia sido pedida pelo ministro italiano para Assuntos Europeus, Andrea Ronchi. Mas, na segunda-feira, a comissão reviu a decisão.

Ainda ontem, também, o embaixador da Itália no Brasil, Michele Valensise, retornou a Brasília. Ele havia sido convocado pelo governo italiano na última terça-feira, dia 27 de janeiro, para consultas sobre o caso Battisti. Em nota, o Ministério das Relações Exteriores da Itália informou que Valensise vai acompanhar do Brasil o desenrolar do caso e que contará com o apoio de advogados que representam os interesses do governo italiano.

Battisti está preso no Brasil desde 2007. No dia 13 janeiro, o ministro da Justiça, Tarso Genro, concedeu refúgio político ao italiano, condenado na Itália por quatro homicídios que teria cometido na década de 1970, quando militava no grupo Proletários Armados para o Comunismo (PAC).

veja também