MENU

Após protestos, Argélia deixa estado de emergência que durava 19 anos

Após protestos, Argélia deixa estado de emergência que durava 19 anos

Atualizado: Quinta-feira, 24 Fevereiro de 2011 as 4:02

O estado de emergência que vigorava na Argélia havia 19 anos foi levantado nesta quinta-feira (24), com a publicação de decreto no diário oficial do país.

O governo da Argélia havia aprovado na terça (22) a remoção do estado de emergência. A medida havia sido prometida pelo governo no último dia 14.

Manifestantes que protestam há vários dias contra o regime e o presidente da Argélia, Abdelaziz Bouteflika, disseram que a medida não é o suficiente.

Também foram aprovadas medidas de combate ao desemprego, um dos maiores motivos de insatisfação para os argelinos. Inspirando-se nas recentes rebeliões da Tunísia e do Egito, manifestantes têm feito protestos semanais em Argel, a capital.

"A suspensão do estado de emergência é positiva, mas não suficiente", disse Mustafa Bouchachi, presidente da Liga Argelina de Direitos Humanos e um dos organizadores dos protestos.

"Precisamos de uma real abertura para as atividades políticas, midiáticas e sociais, para que as pessoas possam experimentar a democracia por conta própria."

Bouteflika, de 73 anos, deve continuar pressionado, tanto pelos manifestantes quanto por parte da elite governante, a realizar mais mudanças e explicar seus planos à opinião pública.

O estado de emergência foi imposto em 1992 para ajudar as autoridades a combater insurgentes islâmicos, mas, depois de deixar 150 mil mortos, nos últimos anos a violência diminuiu, e críticos do governo alegam que as medidas estão sendo usadas para reprimir as liberdades políticas.    

veja também