MENU

Aprovado por Careca, uruguaio lidera Napoli em jogo decisivo contra Milan

Aprovado por Careca, uruguaio lidera Napoli em jogo decisivo contra Milan

Atualizado: Segunda-feira, 28 Fevereiro de 2011 as 11:06

No fim da década de 80 e início de 90, o Napoli viveu os seus últimos dias de glória sob o comando de dois sul-americanos. Maradona e Careca formaram uma parceria que rendeu títulos italianos e europeus a um clube que mal conhecia o sabor de uma conquista. A geração vencedora passou, e os Azzurri precisaram de mais de 20 anos para reencontrar alguém que lhe devolvessem à restrita lista de protagonistas. “Vizinho” do argentino e brasileiro, o uruguaio Edinson Cavani comanda os italianos em busca do tricampeonato. No caminho, um grande rival da época: o Milan, adversário desta segunda-feira, às 16h45 (de Brasília), no San Siro, em jogaço pela 27ª rodada.     Vice-campeão na temporada 1989/1990 para Maradona, Careca & Cia., o time rossonero lidera a atual edição com 55 pontos. Uma derrota o iguala ao Napoli, que segue na cola, com 52. Muito graças a Cavani, que só não chega à partida como artilheiro por conta dos três gols de Di Natale no domingo. O italiano foi aos 21 gols, enquanto o uruguaio soma 20 na competição.

O desempenho de Cavani, no entanto, vai além no Velho Continente. Contabilizando os gols pela Liga Europa e seleção, além da Copa da Itália, o atacante chega aos 32 gols na temporada. Marca que só não assusta dois dos maiores jogadores da atualidade: Lionel Messi, do Barcelona, e Cristiano Ronaldo, do Real Madrid. Careca, é claro, aprova.

– Ele é muito bom jogador, tem boa técnica, muita velocidade e se movimenta muito. Tem feito não só muitos gols, mas também alguns bonitos. É uma temporada realmente de muito sucesso: tem 20 gols no Italiano e ainda restam 12 jogos. Está aprovado – disse Careca, que anotou 19 gols na temporada 1988/1989, em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM.

A boa fase do Napoli persegue Careca até os dias atuais. Aos 50 anos, o ex-jogador calcula em até três entrevistas por dia para veículos de diversas mídias na Itália.

– Se deixar eu falo todo dia com rádios, televisões, sites… Todo mundo me liga de lá. É legal ver que todos recordam da boa fase que eu estive presente – afirmou.

Matar as saudades do estádio San Paolo, que recebe em média mais de 43 mil pessoas na temporada, ainda é um sonho. Quem sabe com um convite da atual diretoria para acompanhar a reta final da Série A de perto…

– Iria na hora se me chamassem. Seria imperdível e irrecusável – contou.

Veja as prováveis escalações:

Milan : Abbiati, Abate, Nesta, Thiago Silva e Jankulovski; Gattuso, Van Bommel e Boateng; Robinho; Ibrahimovic e Alexandre Pato. Técnico : Massimiliano Allegri.

Napoli : De Sanctis, Campagnaro, Paolo Cannavaro e Aronica; Maggio, Pazienza, Gargano e Dossena; Mascara e Hamsik; Cavani. Técnico : Walter Mazzarri.    

veja também