MENU

Argentina: Caso de professora com estudante vai parar na polícia

Argentina: Caso de professora com estudante vai parar na polícia

Atualizado: Quarta-feira, 8 Abril de 2009 as 12

O caso de uma professora de 39 anos com um aluno de 15 anos virou, literalmente, um caso de polícia.

A professora de educação física Carina Troglio começou uma relação amorosa com um adolescente há três meses. Mas a história foi parar na polícia quando o pai do garoto foi até a casa de uma prima da mestra para resgatar o filho juntamente com policiais. Tudo porque o estudante deixou a casa dos pais há três semanas.

Os pais do rapaz abriram uma queixa por estupro e possível abuso sexual e ainda pediram que a professora seja proibida de ver o filho, segundo informa a mídia argentina.

O jovem, que não teve o nome revelado por ser menor de 18 anos, vive com a sua mãe, de 36 anos, o pai, de 41 anos, e dois irmãos.

Carina é separada e tem dois filhos - um de 16 anos e uma de 13 anos. Ela deu uma entrevista para o jornal "Clarín" carregando em um dos dedos o que chamou de "anel de compromisso".

"Queremos nos casar e ter um filho", afirmou ela.

A professora contou ainda que os dois se conheceram em uma sala de bate-papo na internet.

"Eu coloquei uma foto minha e ele uma da equipe de futebol favorito dele", disse. "A princípio, ele me disse que tinha 20 anos. Ele é alto, com um corpo grande, voz de homem e muito maduro. Teve que trabalhar desde os 12 anos para ajudar a mãe, porque seu pai estava preso. Só soube que ele tinha 15 anos quando ficamos noivos (em 19 de janeiro)", falou.

Mesmo após descobrir a idade dele, Carina não se importou. "Estava apaixonada, não ligava, assim como ele. Ele me disse que era a mulher ideal, que queria se casar e ter um filho comigo", disse ela, que admitiu ter tido relações sexuais com ele "poucas vezes".

"Ele chorava muito quando nos encontrávamos. Era sua confidente. Ele teve que trabalhar como stripper em festas para mulheres", afirmou.

Carina disse os pais do garoto aceitaram a relação entre ambos, mesmo sabendo da idade dela. Mas que os problemas começaram quando o jovem deixou de estudar e resolveu sair de casa. A professora disse que em respeito aos filhos e as irmãs com quem mora, não pôde aceitar o estudante em sua residência.

Segundo ela, o namorado reclama de maus tratos por parte do pai. "Eu amo ele, mas estou disposta a abrir mão, porque isto é ir contra a corrente e colocar muitas coisas em jogo. Mas não tenho culpa que um menor de idade cruzou a minha vida", disse.

veja também